Arquivo de Noticias - Agosto de 2017


Quinta-feira 31.8.2017 às07H00) TMG

Recantos de Loriga
- As duas Cruzes na Rua Coronel dos Reis -

Quem passa pela rua Coronel do Reis antiga Rua da Amoreira, quem for com alguma atenção vê um daqueles pequenos paralelos que pavimenta toda a rua, com uma cruz, mas olhando com mais atenção a pouco mais de um metro numa das pedras ao alto à esquerda do pequeno muro, vê também ali uma outra cruz, na verdade aquelas pequenas cruzes ali sempre me intrigou e que me abrangia de alguma curiosidade, apesar de sempre pensar que fosse qualquer sinal.

Venho agora a saber que de facto, aquelas cruzes foram ali desenhadas tinham como finalidade assinalar a passagem de um cano da água para abastecer a casa da Dona Laurinda do Leitão, como sempre foi assim conhecida aquele imóvel sendo assim a minha curiosidade esclarecida, restando apenas dizer que ressalva aqui a ideia sublime de alguém, de assinalar algo que de certa forma e para muitos durante muitos anos foi mistério.


Quarta-feira 30.8.2017 às07H30) TMG

ANALOR
Passeio Ambiental a Loriga

A ANALOR (Associação dos Naturais e Amigos de Loriga), vai organizar mais uma excursão a Loriga, num passeio Ambiental, ao mesmo tempo que se torna num meio de convívio unindo mais uma vez Sacavém a Loriga.
O tema ambiental é na verdade o mais importante, com a ida à Torre o ponto mais alto de Portugal continental, onde todos podem desfrutar de paisagens fascinantes, ao mesmo tempo que respira os ares puros muito necessários para dar energia aos pulmões.


Segunda-feira 28.8.2017 .às18H30) TMG

Fundação Cardoso de Moura
- Um olhar por mais um prédio restaurado -

Estando por Lisboa, aproveitei um convite e fui dar um olhar pelos imóveis da Fundação António Cardos de Moura, um desses imóveis faz precisamente um ano atrás que ali estive, ainda na altura todo ele degradado, por isso a grande curiosidade que tinha em o ver novamente, por saber que estava já a quase totalmente recuperado, encontrando-se os trabalhos na fase dos acabamentos no interior, estando previsto para os próximos meses a sua finalização, que sendo assim se irá tornar um equipamento da Fundação, de imediata rentabilização.
Levando no pensamento a imagem do imóvel na altura em que o vi, ali chegado desta vez fiquei deslumbrado pelo trabalho soberbo que foi necessário efectuar para o ver como está agora, de imediato tive a sensação de só ser conseguido e possível por pessoas verdadeiramente desmedidas e enormes na sua determinação, onde a imaginação e a criatividade sobrepõe-se ao melhor que sabem de melhor fazer e de bem servir.
O prédio da Rua Francisco Tomás da Costa, ali para os lados do Rego, deixou-me abismado, assim como, deixará a todos que o conheceram antes das obras de recuperação - 4 Pisos, complementados com 21 quartos, 13 casas de banho, 6 cozinhas 6 salas, 4 marquises, tudo isso muito bem idealizado, chamando-me particularmente a atenção e que devo destacar, os dois pisos superiores onde foi na verdade fascinante de ver ao ter sido ali colocado uma criatividade num aproveitamento bem concebido, ao serem feitos 2 pisos tipo duplex com 5 assoalhadas, que na verdade me fez encantar.
Quando falamos no grande trabalho que tem sido feito na astronómica recuperação dos prédios em Lisboa pertencentes à Fundação Cardoso de Moura em Lisboa, de maneira alguma poderemos omitir uma figura loriguense, Carlos Oliveira, actualmente Presidente do Conselho Comunitário da Fundação, que tem sido incansável e determinante, que como costumo dizer,
ter as pessoas certas nos lugares certos é o mais importante de tudo o que possa haver, neste caso este nosso conterrâneo e grande bairrista, que de certa forma tem sido um verdadeiro mentor nos projectos de imóveis em estado degradados, que recuperados dão uma dimensão do trabalho gigantesco feito, que temos por dever saudar.
Como se pode compreender estes trabalhos de recuperação de imóveis na capital, não é fácil, tudo que tem que ser feito tem que ser ao pormenor e ser gerido com o mais cuidado possível, imagino mesmo e por aquilo que sei que não é fácil, onde é preciso uma pertinência permanente, só possível levar em frente por pessoas como este nosso amigo loriguense Carlos Oliveira, que tem essa qualidade reconhecida de saber-se movimentar nos caminhos burocráticos, que nestes trabalhos poderá tornar numa realidade o que por vezes parece impossível.
Conhecer o que eram estes prédios antes e depois e vê-los recuperados fiquei na verdade surpreendido ao ver este da Rua Francisco Tomás da Costa no Rego, como foi também surpreendente o da Travessa Conceição da Glória há um ano trás e ainda há mais tempo o prédio na Rua Martins Vaz, freguesia da Pena, estes dois últimos imóveis já em via rentável, ao que se junta o prédio da Rua João Castilho (Pátio Batista) que mesmo com rendas pequenas não deixa também de ser uma mais-valia.
Nestas obras de recuperação, desperta-me muito a atenção todo um trabalho feito com ideias bem definidas, que logo à primeira vista nos espelha uma criatividade fora do comum, realçando a concepção do aproveitamento da área, mesmo pequena que seja, dando assim um cuidado especial para servir todos aqueles próximos utilizadores destes espaços.
Penso que os passos dados em Lisboa, na recuperação dos imóveis da Fundação, se situam de uma grandeza sem precedentes que temos todos por dever apoiar e ao mesmo tempo saudar todos aqueles que tem contribuído para isso, que assim sendo vemos hoje uma instituição numa vanguarda de sucesso, se nos lembrarmos que ainda há bem pouco tempo a Fundação Cardoso de Moura, tinha o valor de 500.000 €uros, e hoje cifra-se com um valor na ordem dos cinco milhões de €uros.
Aproveitando a minha estadia por a Grande Lisboa, perante tal cenário de mais um imóvel recuperado, que tive todo o prazer de visionar, acompanhado dos nossos amigos, Carlos Oliveira e Fernando Calado, quero aqui mais uma vez saudar toda a direcção e os de demais órgão sociais da Fundação Cardoso de Moura, que tem tido uma determinação importante na recuperação dos valores do património desta instituição, neste caso um prédio que conheci totalmente degradado, trabalho exaustivo mas grandioso e assinalável, ficando assim mais engrandecido o valor patrimonial desta importante instituição loriguense.

Há um ano atrás - estas fotos deste lado esquerdo

Nos tempos de hoje - estas fotos deste lado direito

Ver o complemento com mais fotos no Link seguinte

https://www.facebook.com/adelino.pina.


Sábado 26.8.2017 .às16H30) TMG

Recantos de Loriga
- Um muro com pedras de vermelho -

Com olhar mais atento, reparo num recanto de Loriga, neste caso a rua dos Passos do Senhor, onde um muro de suporte a um quintal a grande maioria das pedras tem um tom para o vermelho, que na verdade foge um pouco ao tom das pedras na nossa terra e na nossa região.

Na verdade há um lugar na zona circundante de Loriga, onde essas pedras existiram ou ainda existem, que segundo sei é junto ao Ribeiro do Cortiçor, em tom de curiosidade e de riso me disseram que a rua mais comunista na nossa terra e aquela rua, por motivo das cores daquelas pedras
.


Sexta-feira 25.8.2017 .às21H30) TMG

Eleições Autárquicas
À Conquista da Junta de Freguesia de Loriga

Perante tanta polémica que despertou em Loriga, sobre uma Carta Aberta, que como habituado a fazê-lo dando noticias da minha terra nesta rubrica Actualidades, publiquei como não podia deixar de ser, veio originar os mais variados comentários, onde é focado o www.loriga.de, nomeadamente, quando eu sendo dono da minha opinião não me retenho a poder dar essa opinião nos artigos que escrevo.

Ao ponto de colocarem em quase a minha imparcialidade e do www.loriga.de tal como me mandarem calar e calar o www.loriga.de, quando me limito a estar em defesa da minha terra, uma aconteceu no ano passado e agora recentemente, isso sim irrita-me e vou mais longe dizendo, não admito e nunca o admitirei a ninguém isso de me mandarem calar, por isso, o presente comentário de - Direito a Resposta - que aqui vou expor, que também já publiquei na minha conta pessoal no Facebook.

- Direito à Resposta -

Vamos lá haver se todos nos compreendemos, será que eu publicar uma carta aberta que chegou por correio aos loriguenses, foi algum crime, mas a final qual foi a irritação tal como do Mandatado da Lista do Movimento Independente, que me confrontou antes de sair de Loriga, com uma conversa esfarrapada que nem me conseguiu explicar a sua irritação.

A irritação que originou de fazer chegar essa a carta aberta a todos os loriguenses mesmo longe, quando o estou habituado a fazê-lo dando noticias, boas, as menos boas e tristes. Se na realidade foi esse o tema de irritação e nervosismo e também de eu não poder ser dono da minha opinião, ao ponto de me mandarem calar foi o que seduzi ao ser confrontado em Loriga, devo dizer que me obrigaram a calar, até ao dia 8 de Maio de 1973, deixando de ficar calado nesse dia quando saindo do país passei a ser livre com a minha opinião, tal como quando regressei já depois do 25 de Abril em 1974, com certa alegria de finalmente também no meu próprio país ser livre de poder dizer o que até um ano antes o não podia fazer.

Respondendo a grande defensora do seu cunhado, afinal não me conhece, para me estar sempre a falar no meu sobrinho, quando devia saber muito mais. Mas vou-lhe explicar, não me identifico com nenhuma cor política, estejam ou não meus familiares metido nelas, cada um é livre de pertencer onde quer que seja sendo familiar ou amigo, digo mais, só votei uma vez na vida e foi quando das primeiras eleições livres depois do 25 de Abril, mas o que lhe quero dizer sim, é que me identifico com Loriga minha terra, que tem sido tão mal tratada, não sou daqueles que tem a memória curta e meto a cabeça na areia, como se nada se passasse ou mesmo assobiando para o ar, como se tudo fosse bom.

Tenho ao longo dos anos reparar no que está mau na nossa terra, tenho sempre denunciado queiram ou não, tenho essa coragem em o fazer, dou a cara por isso, mas ao contrário de outros não têm essa coragem, uma dessas é possivelmente a senhora, mas bem sempre pronta na defesa do seu familiar ainda bem que assim seja família é família tem o seu valor por isso, mas temos que ter um cuidado nunca pormos as mãos no lume por ninguém, como se diz na gíria popular.

Estou no meu pleno direito de ter opinião de julgar politicamente quem já chefiou o executivo da Junta da nossa terra, tanto reconhecer o trabalho positivo que foi feito em que Loriga saiu engrandecida, se não tiver a memória curta lhe digo cheguei a fazê-lo nomeadamente a questão da estrada do trabalho grandioso que fez para tornar essa estrada realidade, como também tenho o pleno direito de o julgar pelo trabalho de mal que fez e do qual Loriga saiu prejudicada.

Uma carta aberta que está a fazer correr tanta tinta e que por certo muita mais vai fazer correr onde constam factos que são do conhecimento geral e falados em off no meio loriguense, masque agora foram apresentados por alguém que teve essa coragem, se são mentira o visado só terá que contestar com os meios que tem por direito e ao seu alcance, sabe o que me disse o mandatado pela Lista do seu cunhado que ele se ganhasse ia resolver alguns dos assuntos falados na carta, fiquei baralhado mas a final se são mentiras então ainda existem e os vai resolver. Assim como me dizer que o executivo actual são os culpados por nunca os terem resolvido, continuo a não perceber essa teoria, caso para voltar a perguntar, existem ou não, afinal estão-se a escrever verdades ou mentiras.

Fico por aqui cada um tire as ilações que mais entender, uma coisa lhe digo, vou continuar fiel à minha opinião, agrade ou não agrade, esteja quem estiver no executivo da Junta vou estar sempre atento e não receio de denunciar o que está mal, tenho essa coragem para o fazer se é bem para Loriga, assim como, posso realçar o que foi feito de bom, que infelizmente neste caso tem sido de uma pobreza tal que pouco ou nada se poderá falar ou mesmo enaltecer o que quer que seja.
Viva Loriga.


Quarta-feira 23.8.2017 .às10H30) TMG

Eleições Autárquicas
À Conquista da Junta de Freguesia de Loriga

Com a aproximar das Eleições Autárquicas, com 3 (três) Listas de candidaturas a concorrer à Conquista da Junta de Freguesia de Loriga, tudo leva a crer ser uma luta dividida na nossa terra, sabendo-se que duas das listas são lideradas por pessoas que nunca estiveram em funções do executivo local, por isso, não se poder pedir responsabilidades, até aqui tudo normal, o mesmo não se possa dizer da outra lista concorrente o Movimento Independente, liderada por um ex-chefe do executivo, José Manuel Pinto, que de certa forma tinha surpreendido ao candidatar-se, sabendo-se dos problemas graves que deixou para trás, enquanto foi presidente do executivo.
Por isso, não foi de todo surpresa o facto do aparecimento agora de uma Carta Aberta, assinada pelo loriguense Carlos Ortigueira a José Manuel Almeida Pinto, distribuída por correio, que veio agitar as conversas quotidianas no meio loriguense, onde se pode constatar os mais variados comentários, nomeadamente, sobre os FACTOS ali focados, que de certa forma são do conhecimento quase geral, passando a partir de agora a ser também do conhecimento de quem não sabia, casos esses ali expostos que continuam verdadeiros imbróglios na nossa terra, entre outros mais que são do conhecimento e que poderão vir também a ser falados.

Aqui registo na íntegra a Carta Aberta de Carlos Ortigueira que endereçou a José Manuel Almeida Pinto, candidato e lidere do Movimento Independente à Junta de Freguesia de Loriga nas próximas Eleições Autárquicas a realizar no próximo dia 1 de Outubro.

***

ELEIÇÕES AUTÁRQUICAS EM LORIGA
CARTA ABERTA AO CANDIDATO "INDEPENDENTE" JOSE MANUEL ALMEIDA PINTO também conhecido por (ZECA MARIA)

Introdução:
Apesar de não votar em Loriga, foi aqui que nasci e nunca deixei de acompanhar o quotidiano de Loriga.
Circunstâncias recentes,deixam-me apreensivo com o seu futuro, quando vejo a possibilidade de se repetirem "cenários" dos interesses pessoais, asubverter os interesses dos Loriguenses.
As eleições, nomeadamente as locais, são de vital importância para as populações.
O nível de desempenho dos eleitos, reflecte-se na qualidade do mandato.
Ninguem melhor do que as populações locais, conhece os candidatos que se apresentam à eleição.
Cabe portanto aos eleitores, depois de analisarem o perfil dos candidatos, decidir o seu voto.
O voto, é assim uma poderosa "arma", que as populações têm para eleger os seus representantes.
As populações devem usar a "arma" do voto, para eleger pessoas que tenham como único objectivo, trabalhar para o bem comum das populações, e repudiar pessoas com experiencias de vida pouco dignificantes, para o exigente exercício de representantes das populações.
Aproxima-se mais uma data decisiva, para Loriga e o seu futuro.
Para as próximas eleições, já se perfilam vários candidatos, o que é de louvar e saudável, a bem da democracia.
O que não é louvável nem saudável, e começa aqui a razão de ser desta "Carta Aberta", é que entre os candidatos já anunciados, apareça o candidato Jose Manuel Almeida Pinto.
Aos candidatos à Presidência de uma Junta de Freguesia, exige-se entre outros atributos pessoais eprofissionais, HONESTIDADE, COMPETÊNCIA, RIGÔR E TRANSPARÊNCIA.
O cidadão Jose Manuel Almeida Pinto, evidenciou ao longo da sua vida pessoal, profissional e autarca, que é a negação daquelas atributos.
E exactamente por ser DESONESTO, INCOMPETENTE, PREPOTENTE E OBSCURO, nunca poderia ter tido a ousadia, de se apresentar como candidato às próximas eleições autárquicas.
A ânsia do poder, não lhe permitem ter o discernimento, de se auto-retratar e assumir, que a sua reputação desde há muito está entranhada no lodo, donde dificilmente sairá.
Foram muitos os casos desconhecidos de muitos Loriguenses, mas que hoje através desta carta aberta, vão ficar a conhecer alguns deles.
E se não aceitar como verdadeiras, as descrições que vou referir, tem todo o direito de as contestar.
Cá estarei posteriormente, para provar documentalmente, o que vou divulgar.
Basta de falta de respeito, a Loriga e aos Loriguenses, aos felizmente vivos, mas também aos infelizmente já falecidos.
Casos a merecerem esclarecimento, que têm um denominador comum, o candidato Jose Manuel Almeida Pinto
Todos os elementos da lista do Jose Manuel Almeida Pinto, por obrigação e dever aos Loriguenses, devem exigir explicações publicas.

1º Caso
Fábrica de Malhas Pinto Lucas, Lda

A família Pinto Lucas, emigrantes há largas décadas em Belém - Pará - Brasil, amealharam com muito trabalho, dedicação e honestidade, algum capital financeiro, que um dia decidiram investir na terra que os viu nascer.
Foi assim que nasceu a empresa Malhas Pinto Lucas, Lda, criando dezenas de postos de trabalho, numa Loriga que deles necessitava, face ao declínio da industria de lanifícios, e dos problemas na concorrente Lorimalhas/Loriseia.
A família Pinto Lucas, disponibilizou centenas e centenas de milhares de euros, para dotar a empresa do capital necessário, para a compra de máquinas e o desenvolvimento da sua actividade empresarial.
Confiou a missão da gestão da empresa, aoJose Manuel Almeida Pinto.
Passado algum tempo, tudo perderam, ficaram sem a empresa e capital investido.
A família Pinto Lucas, sofreu elevada perda financeira e foi defraudada nas suas expectativas.!!!
E quem os defraudou foi o Jose Manuel Almeida Pinto, por incompetência na gestão da empresa, mas muita competência na DESONESTIDADE e OBSCURIDADE.
Esta empresaque esteve em vias de encerrar as sua actividade, pela acção directa do Jose Manuel Almeida Pinto, felizmente continua a laborar em Loriga, depois de ser adquirida por pessoas trabalhadoras e honestas, mas sem a nefasta colaboração do Jose Manuel Almeida Pinto.
Comprovou-se assim, onde estava o "problema" da empresa Malas Pinto Lucas, Lda.
O Jose Manuel Almeida Pinto, posteriormente teve "arte" e "capital financeiro", vindo sabe-se lá de onde, para montar a sua própria empresa de malhas, e fazer concorrência à Pinto Lucas, Lda.
Entretanto passado algum tempo, essa empresa desapareceu….!!!
Fico-me por aqui, porque estaria horas a escrever sobre factos passados na empresa Pinto Lucas, Lda.
Loriga no entanto,deve estar agradecida à família Pinto Lucas, pela sua iniciativa, bem como assim,a todos os industriais que nela investiram, criando postos de trabalho e ajudando a economia local.

2º Caso
Fundação Cardoso de Moura

Enquanto exerci o mandato de Administrador da Fundação Cardoso de Moura, houve um estranho caso, que nunca foi cabalmente esclarecido, e que merece ser recordado neste momento.
Um dia, dei conta do levantamento de DEZ MIL EUROS, da conta bancária na Caixa de Crédito Agricola.
A Administração nunca tinha alterado as assinaturas, junto da Caixa de Crédito Agricola, mantendo-se as assinaturas dos elementos da Junta de Freguesia, à data presidida pelo Jose Manuel Almeida Pinto.
Questionado o Jose Manuel Almeida Pinto, sobre a justificação e o destino dos € 10.000 (Dez Mil Euros), foram sempre dadas respostas evasivas, sobre um eventual negócio imobiliário em Loriga, que seria adquirido para a Junta de Freguesia.
Se o imóvel era para a Junta de Freguesia, não tinha de ser utilizada a conta bancária da Fundação Cardoso de Moura, e muito menos à revelia dos Administradores da Fundação.
Naturalmente, modificámos de imediato as assinaturas, para os Administradores da Fundação.
Os € 10.000 (Dez Mil Euros),nunca foram repostos, pelo menos até à minha saída de Administrador.
Este caso, confere ilícitos, como abuso de poder, abuso de confiança, e no limite roubo.
Seria interessante fazer uma auditoria, à contabilidade da Junta de Freguesia de Loriga, e saber como foi contabilizado aquele montante.

3º Caso
Venda de terrenos na zona da praia fluvial, pela família do Senhor Veloso.

Um dia o filho do Dr João Veloso, e neto do Sr Veloso, confidenciou-me que o seu Pai estava desgostoso com a Junta de Freguesia, à data presidida pelo Jose Manuel Almeida Pinto.
Este teria manifestado interesse em comprar para a Junta de Freguesia, terrenos adjacentes à Praia Fluvial, para ali instalar estrutura de apoio à praia fluvial, nomeadamente parque de estacionamento automóvel.
Face ao interesse publico, e em atenção à memória do seu Pai, o Dr João Veloso falou com a família, e concordaram fazer um preço especial, vendendo à Junta de Freguesia, abaixo do valor que seria praticado para um negócio particular.
Veio a ser confrontado posteriormente, com a compra a ser assumida por particulares, e não pelo Junta de Freguesia.
E sabe-se bem, a falta que faz um parque de estacionamento naquela zona.
Seria bom divulgar, quem foram os particulares que adquiriram o terreno.

4º Caso
Contrato de Arrendamento do Terreno das Antenas (Vofafone e MEO)

Este caso que vou referir de seguida, é-me particularmente doloroso descrevê-lo, porque algumas das pessoas, que o testemunharam em Tribunal, infelizmente já faleceram.
Provávelmente muitos Loriguenses não sabem, mas o terreno onde estão implantadas as antenas da Vodafone e MEO, no sitio da Selada, junto ao miradouro, é propriedade da minha família materna.
Sempre foi propriedade particular e com dono conhecido, mas ainda assim o Jose Manuel Almeida Pinto ao arrepio da prepotência e da irresponsabilidade institucional, como Presidente da Junta de Freguesia de Loriga, da exigida transparência, da exigida competência, do exigido rigôr, da ética e da honestidade, tomou a liberdade de efectuar contratos de arrendamento do terreno, com a Vodafone e MEO (Ex-TMN), por conta da Junta de Freguesia de Loriga.
E mesmo sabendo, que aquele terreno não era propriedade da Junta de Freguesia de Loriga, mas sim da família do Horacio Ortigueira, como foi várias vezes avisado por Loriguenses, premeditadamente e prepotentemente, subjugou o direito, e utilizou a arma do quero, posso e mando, à boa maneira ditatorial, com os resultados que se conhecem.
Esta situação, gerou um roubo à minha família, por parte da Junta de Freguesia, que ficou 10 anos sem receber os valores do arrendamento, de cerca de € 70.000 (SETENTA MIL EUROS).
Recorreu-se ao Tribunal, para provar que o terreno nos pertencia. Foram longos 10 anos.!!!
O Jose Manuel Almeida Pinto, tudo utilizou, até testemunhas bêbedas, que fizeram um triste espectáculo no Tribunal de Seia, para contrariar, subverter e denegrir, os testemunhos de pessoas que conheciam muito bem o terreno, os seus limites e os seus proprietários, como foi o caso entre outros do Sr Joaquim Macedo, ex-guarda florestal, conhecedor como ninguém de toda a zona envolvente de Loriga, e infelizmente já falecido.
E o responsável por uma batalha judicial, com os inerentes custos processuais e com advogados para a Junta de Freguesia, foi o Jose Manuel Almeida Pinto.
A Junta de Freguesia de Loriga, gastou certamente muito dinheiro com este processo judicial, e Loriga ficou muito mal vista no Tribunal de Seia. Deveria ser divulgado o custo suportado pela JFL.
De referir que a minha família, é credora dos montantes indevidamente recebidos pela Junta de Freguesia de Loriga, porque nunca foram devolvidos, como deveria ter acontecido, após a decisão judicial.
O Jose Manuel Almeida Pinto, tem agora a oportunidade de explicar a sua prepotente e irreflectida decisão, e acima de tudo informar os Loriguenses, direito que lhes assiste e nunca foi revelado,
o que foi feito do dinheiro das rendas de 10 anos, indevidamente recebido pela Junta de Freguesia de Loriga.
Com a sua prepotente atitude e decisão, mostrou que em qualquer outra altura, se algum dia fosse eleito novamente Presidente da Junta de Freguesia, poderia usurpar terrenos, casas e outras propriedades de Loriguenses.
É mau de mais, para um putativo candidato a Presidente de Junta.

A bem da verdade, da competência, honestidade, do rigôr e da transparência, tem agora a oportunidade, para explicar detalhadamente estes quatro casos.
Muitos outros casos poderiam aqui ser relatados, mas penso que os quatro referidos, têm matéria suficiente, para se aquilatar das "qualidades" do candidato Jose Manuel Almeida Pinto.
Pretendi com esta carta aberta, dar o meu contributo para esclarecer algo do muito, que andava há largos anos "escondido" dos Loriguenses.
Têm a palavra os Loriguenses, no próximo acto eleitoral.

Loriga, 05-08-2017

Carlos Ortigueira

NOTA:
Faz parte integrante desta carta aberta, a redacção dos artigos referentes aos Crimes de Responsabilidade dos Titulares de Cargos Políticos ,e que muito bem poderiam e podem ser aplicados, ao candidato Jose Manuel Almeida Pinto.

Lei n.º 34/87, de 16 de julho (TP), com as alterações introduzidas pela Lei n.º 108/2001, de 28 de novembro (TP), Lei n.º 30/2008, de 10 de julho (TP), Lei n.º 41/2010, de 3 de setembro1 (TP), Lei n.º 4/2011, de 16 de fevereiro2 (TP), Lei n.º 4/2013, de 14 de janeiro (TP), (retificada pela Declaração de Retificação n.º 5/2013, de 25 de janeiro), e Lei n.º 30/2015, de 22 de abril (TP)
Artigo 9.º
Atentado contra o Estado de direito O titular de cargo político que, com flagrante desvio ou abuso das suas funções ou com grave violação dos inerentes deveres, ainda que por meio não violento nem de ameaça de violência, tentar destruir, alterar ou subverter o Estado de direito constitucionalmente estabelecido, nomeadamente os direitos, liberdades e garantias estabelecidos na Constituição da República, na Declaração Universal dos Direitos do Homem e na Convenção Europeia dos Direitos do Homem, será punido com prisão de dois a oito anos, ou de um a quatro anos, se o efeito se não tiver seguido.
Artigo 11.º
Prevaricação O titular de cargo político que conscientemente conduzir ou decidir contra direito um processo em que intervenha no exercício das suas funções, com a intenção de por essa forma prejudicar ou beneficiar alguém, será punido com prisão de dois a oito anos
Artigo 16.º
Recebimento indevido de vantagem 1 - O titular de cargo político ou de alto cargo público que, no exercício das suas funções ou por causa delas, por si, ou por interposta pessoa, com o seu consentimento ou ratificação, solicitar ou aceitar, para si ou para terceiro, vantagem patrimonial ou não patrimonial, que não lhe seja devida, é punido com pena de prisão de 1 a 5 anos.
Artigo 20.º
Peculato 1 - O titular de cargo político que no exercício das suas funções ilicitamente se apropriar, em proveito próprio ou de outra pessoa, de dinheiro ou qualquer coisa móvel ou imóvel, pública ou particular, que lhe tenha sido entregue, esteja na sua posse ou lhe seja acessível em razão das suas funções, é punido com prisão de três a oito anos e multa até 150 dias, se pena mais grave lhe não couber por força de outra disposição legal.
2 - Se o infrator der de empréstimo, empenhar ou, de qualquer forma, onerar quaisquer objetos referidos no número anterior, com a consciência de prejudicar ou poder prejudicar o Estado ou o seu proprietário, será punido com prisão de um a quatro anos e multa até 80 dias.
Artigo 23.º
Participação económica em negócio 1 - O titular de cargo político que, com intenção de obter para si ou para terceiro participação económica ilícita, lesar em negócio jurídico os interesses patrimoniais que, no todo ou em parte, lhe cumpra, em razão das suas funções, administrar, fiscalizar, defender ou realizar será punido com prisão até cinco anos e multa de 50 a 100 dias.
Artigo 26.º
Abuso de poderes 1 - O titular de cargo político que abusar dos poderes ou violar os deveres inerentes às suas funções, com a intenção de obter, para si ou para terceiro, um benefício ilegítimo ou de causar um prejuízo a outrem, será punido com prisão de seis meses a três anos ou multa de 50 a 100 dias, se pena mais grave lhe não couber por força de outra disposição legal.
2 - Incorre nas penas previstas no número anterior o titular de cargo político que efetuar fraudulentamente concessões ou celebrar contratos em benefício de terceiro ou em prejuízo do Estado.
CAPÍTULO V
Da responsabilidade civil emergente de crime de responsabilidade de titular de cargo político
Artigo 45.º
Princípios gerais 1 - A indemnização de perdas e danos emergentes de crime de responsabilidade cometido por titular de cargo político no exercício das suas funções rege-se pela lei civil.
2 - O Estado responde solidariamente com o titular de cargo político pelas perdas e danos emergentes de crime de responsabilidade cometido no exercício das suas funções.
3 - O Estado tem direito de regresso contra o titular de cargo político por crime de responsabilidade cometido no exercício das suas funções de que resulte o dever de indemnizar.
4 - O Estado ficará sub-rogado no direito do lesado à indemnização, nos termos gerais, até ao montante que tiver satisfeito.


Segunda-feira 21.8.2017 .às11H30) TMG

Faleceu
Maria Emília de Moura Pina

Faleceu hoje (segunda-feira) em Loriga, Maria Emília de Moura Pina de 103 anos de idade (4.8.1914) a "Tia Emília do Cozinha", como assim era conhecida no meio loriguense e a mulher loriguense mais idosa, que atingiu os três dígitos - centenária.

Recorde-se
Maria Emília de Moura Pina, apesar de ter nascido em 1914, só foi oficialmente registada no dia 04 de Agosto de 1916, porque seu pai, como soldado do Corpo Expedicionário Português, só regressou nesse ano da 1ª Grande Guerra Mundial, foi quando se dirigiu a Seia para registar a sua filha, que seria a primeira de uma grande sucessão da sua segunda mulher; porque entretanto teria enviuvado da sua primeira esposa, mãe desta nossa conterrânea.

O funeral irá ser realizado em Loriga, onde será sepultada no cemitério local

À família de luto os mais sentidos pêsames


Domingo 20.8.2017 .às10H00) TMG

2º. Encontro de Loriguenses
- Ex-Combatentes do Ultramar -

Realizou-se ontem (domingo) dia 19 de Agosto em Loriga o 2º. Encontro de Loriguenses - Ex-Combatentes do Ultramar, numa jornada de convívio e confraternização, de uma geração de jovens loriguenses, que um dia foram chamados para um dever patriótico, que ficou perpetuado na história do nosso país e na história de Loriga, assinalando-se que no ano de 2013, foi colocado e inaugurado na nossa terra um monumento, em memória e assinalando esse período da Guerra do Ultramar.
Deve-mos sempre registar que o monumento edificado no Largo do Santo António, é sem dúvida de uma originalidade que é raro ver, sendo de realçar que quando foi idealizado, foi colocado toda uma imaginação e ao ser edificado naquele local, mostra hoje em dia ser um dos monumentos mais ex-líbris da nossa terra, mesmo tendo em conta de haver quem queira ou não olhar para essa realidade.
Foi junto a este monumento que os ex-combatentes se reuniram logo pela manhã, onde a partir de então se começou a confraternizar e ao mesmo tempo se recordando esse período da nossa história que marcou um povo, tanto aqueles jovens que partiam para lá do mar e para os seu familiares que tiveram de deixar e que passaram a ser assolados a todo o momento, pelo sentimento de angustia e ansiedade.

António José Leitão, como porta voz da comissão em funções, abriu a sessão dando assim inicio aos festejos do convívio, dando de imediato a palavra a António José Brito, ex-capitão miliciano e a ex-patente mais alta ali presente, que orando em linhas gerais, recordou os seus tempos de comissão, a importância e o significado do monumento ali, a importância da Nossa Senhora da Guia, solicitando mesmo que para o ano e quando fosse a procissão em honra da cognominada Padroeira dos Emigrantes, fosse colocado pelas ruas de Loriga e junto ao monumento placas alusivas com os dizeres "Nossa Senhora da Guia Protectora dos Ex-Combatentes", uma brilhante sugestão a ter em conta.

Seguidamente orou da palavra José Pereira, que também em linhas gerais e de certa maneira eufórico, recordou momentos da sua passagem na sua campanha por terras de África, enalteceu a realidade e a importância da edificação do monumento ali na nossa terra, não se contendo e movido por alguma revolta e de certa forma muito nervoso, criticou alguns comentários que tem havido sobre o monumento de homenagem aos Combatentes do Ultramar ali erguido, repudiando vivamente qualquer que seja o motivo negativo que seja feito a este importante monumento, que como sabemos gente sem razão e sem credibilidade tem feito comentários infamantes, só que perante a realidade ali presente, o monumento dos Combatentes do Ultramar, continua ali bem vivo e perpetuado para as geração vindouras, quer queiram ou não.

De seguida foi tirada a foto de família junto ao monumento, com todos os ex-combatentes ali presentes, foi de imediato iniciado o cortejo pela principal rua da vila em direcção à igreja, onde foi realizada a missa, abrilhantada pelo canto coral da nossa igreja. Missa solene e alusiva à celebração do 2º. Encontro de Loriguenses - Ex-Combatentes do Ultramar, recordando-se os nossos conterrâneos falecidos durante a campanha, assim como, todos os ex-combatente que já partiram desta nossa vida dos vivos.

Seguiu-se depois a ida para as instalações dos Bombeiros onde decorreu o Almoço de confraternização dos ex-combatentes e também suas famílias, que enquanto se saboreava o agradável repasto, se convivia, confraternizava e se recordava tempos das nossas campanhas, tudo isso num ambiente de fraternidade. Houve ainda o momento marcante do cantar os parabéns perante um enorme belo bolo de Aniversário, confeccionado pelo Café Restaurante e Pastelaria "Império".
Foi depois dado a informação do termo do mandato da comissão em funções, que tinha sido formada à quatro anos atrás, para a realização do 1º. Encontro, sendo de destacar todo um trabalho soberbo que foi feito ao longo deste período, nomeadamente na edificação e conservação do monumento, que temos por dever saudar e dar um agradecimento especial de um - Muito Obrigado.

No seguimento desta informação foi dado também a conhecer de ter sido já criada uma nova Comissão, tendo a comissão cessante endereçando oportunamente o convite a António Costa, solicitando a este o interesse que tinham que fosse ele a arranjar uma nova comissão, que de imediato aceitou e de imediato também fez os respectivos contactos para formar o elenco de cinco elementos, sendo então anunciado naquele momento a constituição da nova Comissão que ficou assim constituída:

António Costa; Mário Amaro; Carlos José Brito; Adelino Pina e José Pereira

Depois foi a hora de vir ao de cima os dotes musicais da nossa gente, sendo de realçar belos momentos ao vermos o nosso povo a cantar e a dançar, tudo isso num ambiente festivo a chegar ao fim, de ficarmos todos com a sensação de mais um belo dia bem passado, este e especial ao se estar ali a festejar um convívio de uma causa bem significativa e que marcou um país, a nossa terra e o nosso povo.

Ver o complemento com as respectivas fotos no Link seguinte

https://www.facebook.com/adelino.pina.


Sexta-feira 18.8.2017 .às15H00) TMG

Faleceu
José Alves Pereira

Faleceu hoje em Lisboa onde vivia há longos anos, José Alves Pereira, de 89 anos de idade (11.5.1928) conhecido no meio loriguense por "José Norberto"

O funeral irá ser realizado amanhã pelas 16H00 em Lisboa

À família de luto os mais sentidos pêsames


.......................às14H00) TMG

Câmara Municipal de Seia
- Atribui 600 mil euros em subsídios a distribuir pelo Concelho -

A Câmara Municipal de Seia aprovou, nos primeiros seis meses de 2017, a atribuição de um conjunto de subsídios, no valor de cerca de 600 mil euros, às freguesias e também a algumas entidades de cariz social, cultural, educativo e desportivo. O maior montante, de 50 mil euros, será destinado ao Solar do Mimo, em São Romão, para a construção de novas instalações. Seguem-se o apoio para o funcionamento da Equipa de Intervenção Permanente, sediada no quartel dos Bombeiros de Seia, com 30 mil euros, e 25 mil euros para cada uma das Associações de Bombeiros Voluntários do concelho.

No caso dos subsídios às freguesias foram contemplados investimentos em obras e na melhoria da rede viária, na cultura e desporto foram atribuídos subsídios para a realização de actividades e de obras de melhoramento das instalações e manutenção e conservação de espaços.
Foram ainda aprovados apoios para atribuição de bolsas de estudo a alunos do Ensino Superior, para a comparticipação na aquisição de medicamentos e apoios para refeições escolares a alunos do primeiro ciclo e pré-escolar.

Esta uma noticia que de alguma maneira anunciada e que dá um ar de pompa e circunstância, que também de certa forma nos dá aquela sensação de que se não fosse ano de eleições, esta medida não seria tão rapidamente aprovada. Mais acrescento que devia ser distribuídos pelo concelho os 15 milhões que vão ser gastos em Seia e, estes sim 600 mil chegavam bem para serem gastos por lá.

Mas em referência a Loriga, aqui registamos os valores destinados à nossa terra, de uma extensa lista que está patente nos meios da comunicação social e redes ociais.

- Fábrica da Igreja Paroquial de Loriga-Beneficiação do Santuário Nossa Senhora da Guia - 1.250
- Bombeiros Voluntários de Loriga (época de Inverno) - 10.000€)
- Sociedade Recreativa e Musical Loriguense - 6.500
- Bombeiros Voluntários de Loriga (época de Verão) - 10.000
- Mordomia Nossa Senhora da Guia - manutenção do recinto do Santuário - 1.500
- Apoio para beneficiação de arruamentos em Loriga - 5.000
- Conservação e manutenção Ruas da Fândega e Património dos Pobres, Loriga 16.000


Mais alguns subsídios colectivos para repartir também constando da Lista, que devem abranger também Loriga

Marchas Populares 2017 - 14.000€ a repartir por todas as Marchas
Apoio às Associações de Bombeiros Voluntários - aquisição equipamentos proteção individual - 15.000€ a repartir por todas a Associações.

cm-online

***

Rua da Fândega
- Obras em execução -

Já agora também se informa terem já começado as obras da conservação e manutenção na rua da Fândega, com a colocação do novo piso de pedra, que me apreço aqui registar e saudar, quando já muitos de nós pensávamos que já não seriam realizadas, mas é tempo de eleições e há que mostrar serviço.
Só esperamos que ao terminarem as obras fique tudo em ordem e evitar que depois as pessoas tenham que gramar o irritante areal, que como deve ser normal é da competência da empresa ao executar a obra, deixar o serviço terminado e completo deixando tudo limpo. Para isso tem que a nossa Junta estar atenta e faça cumprir tudo na íntegra, para que não aconteça o que aconteceu na rua de São Sebastião.


Quinta-feira 17.8.2017 .às15H00) TMG

Ainda a Festa do Sporting
- Um campeão do Mundo em Loriga

Esteve em Loriga quando da festa dos Sportinguistas realizado no passado dia 15 de Agosto, o bem conhecido Fernando Fernandes, de seu nome completo Fernando Manuel da Glória Fernandes, natural de Lisboa, atleta de Kick Boxing, não sendo todos os dias que acontece visitar a nossa terra um grande campeão que ganhou tudo o que tinha para ganhar, nesta popular modalidade.

É sem dúvida invejável o seu currículo como atleta. Como atleta profissional, foi Campeão Nacional de Kickboxing em 1992, 1993 e 1994, Campeão Europeu em 1991 e 1993, e Campeão Intercontinental e Campeão Mundial em 1994, sempre na categoria de - 76 kg. Foi ainda Campeão Nacional de Amadores de Boxe em 1995. Realizou 123 combates em Kickboxing, com 84 vitórias das quais 19 por KO, 34 derrotas, e 5 empates. Realizou ainda 21 combates em Boxe profissional. Em 1994 foi distinguido com o Prémio Stromp na categoria Especial Mundial.
Em conversa com esta figura do desporto, veio até à nossa terra a convite para participar nesta grandiosa festa do Sportinguistas ficando deslumbrado pelo ambiente festivo e que nos foi dizendo que seria bom estar cá presente a Sporting TV, prometeu para o ano fazer força para trazer a esta festa o canal televisivo do clube o que seria algo de fantástico.
Fernando Fernandes, lançou recentemente um seu livro,
"Ser Campeão no Ringue como na Vida" que descreve o seu percurso de vida e de atleta, um verdadeiro sucesso, que aproveitou esta oportunidade ao estar na nossa terra para aqui também o divulgar, ficando encantado por Loriga o receber tão bem, tendo em conta de ser a primeira vez que visita a nossa terra.

Aproveitou também e durante a festa dos Sportinguistas, dar algumas lições de treino a alguns jovens, que foi digno de ver em pleno recinto da Nossa Senhora da Guia, recordando-se que esta modalidade do Kick Boxing, hoje em dia muito em voga, cada vez com mais praticantes no nosso país, sendo hoje Fernando Fernandes um treinador ou mestre com é mais usual assim se dizer, dando treinos durante quase todos os dias de semana no Multidesportivo do Sporting Clube de Portugal - Piso 2 em Alvalade.

Ver o complemento com as respectivas fotos no Link seguinte

https://www.facebook.com/adelino.pina.


.........................às10H00) TMG

Faleceu
Maria Fernanda Basílio

Faleceu subitamente esta noite em Lisboa, onde se encontrava de visita à família, Maria Fernanda Basílio, de 49 anos (31.7.1968) natural de Lisboa, mas a viver já há muito em Loriga.

À família de luto os mais sentidos pêsames


Quarta-feira 16.8.2017 às14H05 TMG

Sorteio das rifas

Aqui se anunciam os números premiados dos prémios relacionados aos sorteios das festas de São Sebastião e da Nossa Senhora da Guia.

São Sebastião

1º. Prémio 1454
2º. Prémio 0116
3º. Prémio 1366

Nossa Senhora da Guia

1º. Prémio 4226
2º. Prémio 1936
3º. Prémio 1681
Prémio Surpresa 1501


......................... às14H00) TMG

Festa dos Sportinguistas m Loriga
- XXI Convívio 2017 -

Realizou-se em Loriga, ontem terça-feira dia 15 de Agosto, a grande festa dos Sportinguista, este ano a celebrar a a 21ª. Edição, que mais uma fez reuniu mais de duas centenas de adeptos do Sporting Clube de Portugal, numa jornada de amizade e confraternização, como é apanágio destes encontros dos sportinguistas loriguenses que anualmente se reúnem.
Os Sportinguistas e todos aqueles que vão assistir ao convívio, logo muito cedo se começam a reunir na Avenida Augusto Luís Mendes, na "Carreira" como assim é também conhecido aquele local, começando assim também muito cedo a ser predominado com as cores verdes, dando um belo cenário festivo, que mostra na verdade ser a maior festa no género realizada na nossa região

Fumo Verde - Inicio da Festa


Um desfile impressionante com dezenas de carros a percorrerem as principais ruas da vila, accionando as suas buzinas e apitos, que faz muita gente sair das suas casas para verem passar o cortejo, que depois de dar a volta às ruas termina no belo recinto da Nossa Senhora da Guia, onde decorreu o convívio, num verdadeiro clima de festa, que se prolongou durante toda a tarde até chegar a noite.
Tempo ainda para a habitual romagem ao cemitério, com a colocação de uma coroa de flores, homenageando-se e recordando-se assim, todos os sportinguistas já falecidos, muitos mesmos grandes impulsionadores para que esta festa continue hoje a ser uma realidade.
Um bom repasto esperava por todos, onde devemos realçar sempre o trabalho gigantesco que as comissões têm na organização de uma festa desta dimensão, o trabalho de relevo das pessoas que colaboram, tudo isso, por vezes mal compreendido, quando na realidade acima de tudo o convívio a confraternização a amizade, é o mais elementar valor que nos faz estar todos ali, que só o facto de ali estarmos todos comendo, sorrindo, convivendo e cantando, são os motes essenciais de viver em festa e na esperança de para o ano ali podermos estar todos novamente.
Este ano a festa do Sportinguistas teve um convidado especial, com a presença de Fernando Fernandes, campeão mundial de Kick Boxing pelo Sporting, hoje na sua qualidade de mestre a dar aulas desta modalidade no Multidesportivo do Sporting Clube de Portugal, que aproveitou na divulgação do lançamento do seu livro,
"Ser Campeão no Ringue como na Vida" que está a ser um êxito, numa rubrica à parte irei falar deste ex-campão mundial.

De realce nesta nossa festa sportinguistas foi a homenagem feita ao senhor Viriato Simão, uma figura de Loriga e grande sportinguista, presença carismática destas nossas festas, um reconhecimento mais de que merecido para com este nosso grande amigo, que foi dos maiores jogadores de futebol do nosso popular GDLoriguense e do qual no meu olhar de menino foi o meu ídolo.
Também de realce a homenagem e distinção feita a dois grandes sportinguistas,
Carlos José Gonçalves Ferreira e João António Lopes Romão, que precocemente nos deixaram e que foram durante anos trabalhadores incansáveis destas festa, sempre prontos na colaboração sendo mesmo duas referências que nos deixaram grandes saudades, que numa rubrica à parte também ainda irei falar.

Com o aproximar da tarde a ficar para trás foi servido o sempre saboroso caldo verde acabado de fazer, depois ainda o momento marcante do Bolo de Aniversário muito bem confeccionado que acaba por consular todos os convidados, sendo que de seguida vai tomando forma o encerramento de mais uma festa sportinguista, com o mote de para o ano haverá mais.
Terminou assim mais um Festa Sportinguista, independente de vitórias este evento dos loriguense adeptos do grande clube de Portugal, o Sporting Clube de Portugal, que digam o que queiram dizer, é algo de diferente em Loriga, na verdade já enraizada na cultura do nosso povo, basta olhar para a moldura da grande massa jovem, com aqueles nós mais velhos a podermos estar tranquilos, que os Sportinguistas em Loriga vão continuar a predominar.
Resta-me aqui saudar dando os parabéns à comissão e todos aqueles que colaboraram, uma festa bonita cheia de encanto, cor e beleza, dia bem passado num local já por si belo e aprazível, na verdade um cenário de Paz e harmonia, que vale a pena assim viver nesta nossa Loriga. Parabéns Viva Loriga e Viva o Sporting.

Ver o complemento com as respectivas fotos no Link seguinte

https://www.facebook.com/adelino.pina.


Segunda-feira 14.8.2017 às08H00) TMG

2º. Encontro de Loriguenses
- Ex-Combatentes do Ultramar -

É já no próximo sábado dia 19 de Agosto, que se vai realizar o 2º. Convívio dos Loriguenses ex-combatentes do Ultramar, numa jornada de convívio, confraternização e recordação, da geração do loriguenses, que um dia foram chamados para um dever patriótico, que ficou perpetuado na história do nosso país.

Também neste dia do encontro, não irão ser esquecidos os combatentes loriguense falecidos durante a campanha do ultramar e ainda todos aqueles combatentes que fizeram a Guerra do Ultramar e que já partiram mais cedo desta vida.,

Recordemos que foi no primeiro encontro realizado no dia 27 de Julho de 2013, que foi inaugurado o monumento dos Combatentes Loriguenses, um dos acontecimentos mais marcantes nesse ano em Loriga, com o monumento de rara beleza a embelezar a sala de visitas da nossa terra, hoje em dia a ser uma atracção na nossa terra.


Domingo 13.8.2017 às14H00) TMG

Praia Fluvial de Loriga
- O Parque de estacionamento e o seu desdém -

Recentemente inseri neta minha página uma rubrica, com este título em cima, que posteriormente coloquei também essa mesma rubrica no meu mural do Facebook, que mereceu uma série de comentários, dicas e opiniões, onde na verdade há uma ideia comum da necessidade e urgente de um parque de estacionamento para a nossa Praia Fluvial.
De todos os comentários que presentemente vão surgindo, as conversas vão ter no aproveitamento do campo de futebol das
"Casinhas" cerca de 800 metros da Praia, ou então no meio de transporte "Vaivém" que também já ouvi falar, que de certa maneira são mais duas dicas a juntar a outras mais, que concretamente a estas tem forçosamente de haver um estudo aprofundado, visto ser uma realidade bem presente, que os utilizadores da nossa praia de Loriga, tem uma média superior de visitantes vindos de outras terras e de outras regiões.

Do muito que se ouve, pouco ou nada ouvi falar de um terreno adjacente à Praia Fluvial de Loriga, (que aqui publico fotos) que tem como seu proprietário Mr David, actualmente residente como utente na Casa de Repouso da Nossa Senhora da Guia, que hoje com a engenharia e maquinaria existente tudo é possível fazer e neste caso fazer ali um bom parque de estacionamento, para isso claro, tinha que a existir uma enorme vontade do nosso Município na aquisição daquele terreno, mas o que me parece ver e saber, essa vontade é coisa que se não vê por aquele lado.

Eu, continuo sempre a bater naquela mesma tecla, imaginamos a nossa Praia ser em Seia ou São Romão, porque não nos podemos esquecer que foi aprovado pelo município a quantia de 15 milhões de euros, para serem gastos em Seia, numa mais requalificação na cidade, se estes terrenos junto à nossa Praia e esta estando em Seia, já há muito que tinha como prioridade a sua aquisição ou então a expropriação para parque de estacionamento, independente de se ouvir dizer que podia tirar a originalidade natural do local.

Já agora devo dizer que este terreno do qual aqui falo, esteve para ali já projectado uma exploração Truticultura, só que por aquilo que se sabe e me foi dito pertence ainda a Mr David, o legítimo proprietário do mesmo, por isso, seria uma oportunidade e talvez única de o Município de Seia adquirir estes terrenos, devendo aqui também a nossa Junta ter um papel de força e pressão junto da Câmara e não irem embalados em falinhas mansas.

Cenário presente um Autocarro estacionado quase ocupando a faixa de rodagem.

Como disse e sendo adquirido esse terreno pelo nosso município, a engenharia e maquinaria faziam o resto que por norma quando é preciso tudo é feito, neste caso um bom parque de estacionamento, mesmo sem tirar a estética do lugar, sem ser preciso utilizar alcatrão e outro tipo de pedras, mesmo ficando em terra batida e depois alguma arborização com uma ou outra árvore, seria o suficiente e até passar a ser cobrada uma pequena taxa a quem ali estacionasse, a exemplo do que vemos fazer em terrenos perto das praias no litoral ou em outros locais onde vão muitos visitantes.

Este o terreno de que falo aqui neste rubrica


Sexta-feira 11.8.2017 às09H00) TMG

Festa dos Sportinguistas m Loriga
- XXI Convívio 2017 -

É já na próxima terça-feira dia 15 de Agosto, feriado nacional em Portugal, que se vai realizar a Festa dos Sportinguistas, este ano a celebrarem a 21ª. Edição, que como sempre acontece atrai centenas de sportinguistas loriguenses, evento que se realiza no belo recinto da Nossa Senhora da Guia, num verdadeiro clima de convívio e amizade.

Como é habitual nesta festa é sempre um dia bem passado, onde por regra é servido um bom e vasto repasto, ocupando-se também parte do dia com jogos tradicionais, divertimento e entrega de prémios, terminando por norma já com a chegada da noite.

Já agora nos compete dizer que esta festa Sportinguista realizada em Loriga, é bem afamada e curiosamente não só no nosso concelho como um pouco por todo o país, recordando-se que vem gente de muito longe para participar, o que não deixa de ser surpreendente.


Quinta-feira 10.8.2017 às15H50) TMG

Praia Fluvial de Loriga
- O Parque de estacionamento e o seu desdém -

Mais um período balnear está a passar e o tão desejado Parque de Estacionamento na nossa Praia Fluvial continua a ser uma miragem, assim vamos vivendo com o pesadelo, que se é para o motorista de um normal veículo, que o digam também os motoristas dos autocarros que vão por ali estacionando trazendo visitantes (que reparei alguns dias atrás) que como podemos ver quase ocupam a faixa de rodagem.

Estamos no ano de eleições autárquicas e estou certo que soluções para um parque de estacionamento para a nossa Praia Fluvial vão aparecer, sendo que de momento mais um ano passou e nada foi idealizado pela gente do poder para lá dos montes altos com sede em Seia, começando a ser um facto real ver-mos hoje os olhos de Seia a chegarem à Lapa dos Dinheiros (simplesmente por esta pertencer à União de Freguesias de Seia) enquanto Loriga vai continuando muito longe.

Pois bem, vamos continuando assim vivendo, mais um verão está a passar e nada de parque de estacionamento ou outra solução para a nossa Praia Fluvial, verdadeiro ex-líbris de Loriga e do concelho de Seia, mas não tarda nada que vamos muito em breve ouvir falar muito nesse tema, por enquanto, vamos pois em Loriga sorrindo e fazendo vassalagem a essa gente do poder de Seia, que continuam a vir a Loriga apenas distribuir beijos, sorrisos e abraços e falinhas mansas dizendo que gostam de Loriga e onde têm muitos amigos etc. etc., apetece-me dizer-lhes que para a minha Loriga isso não basta, custa-me ver isso sim, que provavelmente para o nosso poder local todos esse beijos, sorrisos e abraços são o suficiente.


Quarta-feira 9.8.2017 às10H00) TMG

Association les Amis dos Loriguenses
- Convívio e Confraternização em Loriga -

É já no próximo domingo dia 13 de Agosto, que se vai realizar em Loriga, o Convívio de Confraternização dos emigrantes loriguenses sediados no Luxemburgo, organizado pela Association les Amis dos Loriguenses, associação dos loriguenses e amigos de Loriga, criada há poucos anos naquele pequeno país do centro da Europa, onde está radicada uma vasta comunidade de nossos conterrâneos.

Tem sido muitos os convívios que esta associação tem realizado, que para além de serem de convívio e confraternização, tem acima de tudo um enquadramento sócio cultural e humanitário, no lema para a qual foi criada e que tem vindo a desempenhar em acções de âmbito de solidariedade, que tem sido bem evidente e temos por dever realçar.

Recorde-se que esta associação é relativamente jovem, pouco mais de três anos, foi fundada em 16 de Abril de 2014, desde então a sua preocupação mais vertente tem sido na verdade a solidariedade, desde que foi criada já apoiou e comparticipou com valores na ordem dos cerca de 20.000€, em várias causas, sobretudo em acções de cariz de solidário e humanitário.


Segunda-feira 7.8.2017 às10H10) TMG

Domingo da Senhora da Guia

A Festa da Senhora da Guia, é assim como os loriguenses se referem à maior festa religiosa realizada em Loriga, que na verdade mexe com um povo desde há 133 anos, quando foi pela primeira vez realizada esta festa em honra da Nossa Senhora da Guia, que também desde então os emigrantes que iam para o Brasil, foram apelidando como sua padroeira que depois se veio a generalizar, sendo hoje cognominada com a Padroeira dos emigrantes loriguenses.

Este ano teve a presença do Reverendo D. Manuel Felício, Bispo da Diocese da Guarda, que se a memória não me atraiçoa aconteceu pela primeira vez um Bispo a presidir às cerimónias religiosas de domingo, nomeadamente, a procissão e a Santa Missa, que para além do Pároco local Padre João Barroso, estiveram também presentes o Padre Fernando Gonçalves, o Padre Jorge Amaro e ainda o Padre Fernando Brito Santos, que sabendo-se atravessar um problema de saúde, realçou ter feito todo o percurso da procissão, ter coadjuvado na Santa Missa e ainda dado a comunhão, que foi na verdade gratificante podermos ver, aqui o saudando e desejar-lhe as melhoras e a sua total recuperação.

Um dos pontos altos do domingo da Senhora da Guia, é sem dúvida a majestosa procissão que percorre as principais ruas da vila na direcção do Santuário, num verdadeiro caminho peregrino, como alguém em tempos assim o chamou, este ano a procissão teve apenas incorporados os andores da Nossa Senhora da Guia, Santo António e São Sebastião, em relação aos dois últimos anos em que acompanhavam o andor da Nossa Senhora da Guia, alguns dos Santos da nossa Igreja.

A procissão teve o seu inicio pelas 9H30, já de baixo de um sol tórrido que se fazia sentir, que a compasso da nossa Banda lá foi percorrendo o caminho peregrino, onde nos desperta a atenção e digno de admirar, a certa e genuína manifestação de fé, adoração e devoção à Nossa Senhora da Guia, sendo de encanto ver--se as ruas engalanadas, as colchas nas janelas e varandas e ainda outros muitos mais adereços, tudo isso, numa sincera saudação à passagem da Virgem, que nos parece dizer ao seu menino que leva ao colo. "Vede como os meus filhos loriguenses me amam.

O domingo da Senhora da Guia, já passou, a partir de agora vamos viver com saudade mais um ano para que se Deus quiser, cá estejamos todos novamente neste Domingo da Nossa Senhora da Guia, um domingo que tal como ontem, hoje e amanhã, continua bem eternizado num povo, que tem para com a Nossa Senhora da Guia uma afectuosa, veneração, devoção, fé fraternidade e amor.

Ver o complemento com as respectivas fotos no Link seguinte

https://www.facebook.com/adelino.pina.


Sabado 5.8.2017 às12H10) TMG

Festa
- Em honra da Nossa Senhora da Guia em Loriga -

Teve início na quinta-feira a festa em honra da Nossa senhora da Guia em Loriga, a maior festa religiosa realizada em Loriga, onde desponta a muita música, cor, luz, alegria, confraternização, tudo isso, num envolvimento da fé e devoção dos loriguenses, em redor da padroeira dos emigrantes, festa centenária que atrai à nossa terra muitos visitantes, principalmente os nossos conterrâneos espalhados pelo mundo.


...................às11H05) TMG

Faleceu
Eduardo Henrique de Brito Costa

Com um pouco de atraso se informa, que faleceu no passado dia 31 de Julho, em Tomar onde estava radicado há muito tempo, Eduardo Henrique de Brito Costa, de 77 anos, (7.4.1940) conhecido no meio loriguense por "Eduardo da Elidia"

O funeral realiza-se nessa cidade de Tomar, onde foi sepultado no cemitério local

À família de luto os mais sentidos pêsames


Sexta-feira 4.8.2017 às10H10) TMG

Loriga - Vila Lusitana
- Encerramento -

Com o encerramento da "Loriga - Vila Lusitana" terminou assim o evento que para já poderemos classificar como o maior acontecimento registado em Loriga neste corrente ano, se a ansiedade era grande antes de começar, logo nas primeiras horas do primeiro dia do evento começou a ultrapassar toda a expectativa, onde de imediato podemos constatar a grande determinação, empenho, vontade, tudo isso numa colaboração unida e firme, bem expresso nos organizadores, figurantes, colaboradores, instituições, organismos, sem dúvida algo sem precedentes na nossa terra.

Poderíamos aqui realçar um por um, todos aqueles que contribuíram neste êxito em Loriga, que nestas coisas sempre depois escapa alguém, no entanto, podemos colectivamente realçar os responsáveis pela organização que foram fantásticos, mais uma vez foi visível de ver o espírito organizativo da nossa gente loriguense, que mesmo se destacando um ou outro, que por norma estarão mais à frente, nada se é conseguido se não houver uma colaboração mútua entre todos.

Resumindo, a
"Loriga - Vila Lusitana" foi um êxito, foi um acontecimento histórico na nossa terra que por certo nos vamos lembrar ao longo do tempo, foi o primeiro deste género de evento, tal como disse o jovem Adriano Lopes porta-voz da organização no encerramento dos festejos, para o ano haverá mais e daqui a dois anos e três também, pois vamos todos estar unidos para que volte a ser realidade este acontecimento em Loriga, a nossa terra precisa desta realidade e deste género de eventos e de muito mais.

Como loriguense quero aqui saudar e tenho por direito dar ao PARABÉNS a todos, que trabalharam, para ser possível realizar este grande evento de
"Loriga - Lusitana" e hoje podemos continuar a dizer abençoada terra que tem assim um povo que tudo faz por ela, esse povo loriguense que se presa orgulhosamente sempre dizer como mote "venha a Loriga e goste dela como todos nós".


..................... às10H10) TMG

Loriga - Vila Lusitana
- Casamento do Viriato e a Boda -

Mais um ritual bem concebido, desta vez o Casamento do Viriato e a Boda, uma peça de teatro de rua, que devemos realçar e onde foi bem demonstrativo a arte de representar, sendo também de destaque a vontade, dedicação e a disponibilidade de todas as pessoa intervenientes, aos quais temos por dever saudar dando os PARABÉNS.

Ver o complemento com as respectivas fotos no Link seguinte

https://www.facebook.com/adelino.pina.


Quirta-feira 3.8.2017 às12H10) TMG

Loriga - Vila Lusitana
- Caminhada Lusitana -

Realizou-se a Caminhada Lusitana, no dia 2 de Agosto como programado, em que participaram mais de 80 pessoas, uma caminhada histórica, que teve como porta-voz o bairrista e historiador loriguense Augusto Moura Brito, que deu a conhecer muito daquele percurso chamado "Calçada Romana" que passa por Loriga.
Pelo meio algumas escaramuças figurativas, que nos demonstrava o que seria na época e terem como cenário aqueles locais, interessante de ver tudo isso num trabalho ocasional, que mais uma vez nos mostrou o que de bom se faz na nossa terra, que sendo de realçar todo um trabalho imaginativo e de união entre todos para ser possível levar com determinação todo esse trabalho que nos compete louvar. Parabéns

Ver o complemento com as respectivas fotos no Link seguinte

https://www.facebook.com/adelino.pina.


Q................... às09H10) TMG

Rua de São Sebastião
- Trabalhos acabados -

Foi gratificante de ver a Rua de São Sebastião (capela de S Sebastião até ao cemitério) com os trabalhos concluídos, depois do calcetamento a que foi sujeita, e que eu algum tempo atrás cognominei por obras inacabadas. Essa, obra mandada fazer pela Câmara de Seia verificou-se que depois de ter sido concluído o pavimento as obras ficaram inacabadas, verificando-se assim, que não foram de imediato terminados como competia.
Quero agora aqui realçar todo o trabalho exaustivo levado a cabo pela nossa Junta de Freguesia e seu pessoal, limpando ao milímetro todo aquele irritante areal, bem como, terem sido tapados os buracos denunciados que se tornavam perigosos para a festa da NSGuia que se aproximava, tudo isso e feito com exaustão pelo pessoal da nossa Junta, concluindo um trabalho, que devia de ser feito pela firma que executou as obras do pavimento, deixando inacabadas essas obras, o mesmo que dizer colocaram o pavimento e agora o resto que os outros se desenrasquem, com se diz na gíria popular.
Também quero aqui realçar o belo trabalho que a Junta de Freguesia mandou executar, com a pintura dos pilares ao longo desse percurso, que como poderemos verificar, ficou ali uma rua bem concebida e que nos dá uma bela imagem de zelo. Parabéns à Junta e ao seu pessoal.


...................às09H05) TMG

Faleceu
Maia do Carmo Mendes Pina Brito

Faleceu ontem (quarta-feira) no hospital da Guarda, Maia do Carmo Mendes Pina Brito, de 83 anos de idade, (4.8.1933).

Recorde-se que esta nossa conterrânea, encontrava doente já algum tempo e também já algum tempo internada no hospital de Seia

O funeral realiza-se hoje (quinta-fwira) pelas 17H00, em Loriga, onde será sepultada no cemitério local

À família de luto os mais sentidos pêsames


Quarta-feira 2.8.2017 às17H05) TMG

Loriga Vila Lusitana
- Feira Lusitana -

Tal como disse é sem dúvida de registo a união existente, sendo de realçar vermos todas as associações loriguense presentes, todas com o seu espaço, onde cada qual apresenta as suas originalidades, nomeadamente, com a gastronomia, bebidas e tudo mais, bem como de realçar o artesanato onde podemos ver trabalhos feitos pelas mãos de gente loriguense, onde a arte e imaginação ali está bem presente e que me prezo aqui divulgar e dizer ao mundo que em Loriga, o artesanato está bem vivo e é digno de admirar e poder adquirir.

***

ANALOR
Associação dos Naturais e Amigos de Loriga


A nossa ANALOR (Associação dos Naturais e Amigos de Loriga) também não podia faltar, ali estando representada na sua divulgação, onde todos puderam ver atribuições com que tem sido agraciada ao longo dos anos, ao mesmo tempo que ali expos também obras de arte artesanal executadas pelo nosso amigo e grande loriguense António Matias.

***

Sociedade Recreativa e Musical de Loriga

Também a nossa Banda de Loriga ali esteve presente com o seu Stand na sua divulgação, em que já ali estava exposto para ser adquirido o novo exemplar da edição do livro
"Da Philarmonica Loriguense à Sociedade Recreativa e Musical Loriguense" que como é sabido recebeu algumas pequenas rectificações

***

Grupo Desportivo Loriguense

O nosso popular Grupo Desportivo Loriguense, também como não podia deixar de ser ali esteve presente, onde o seu presidente marcou presença, deliciando os visitantes com dóis licores deliciosos, nomeadamente o licor "Água Benta" que por momentos nos tornava santos.
Ali descortinei também um pedra antiga que segundo sei pertencia ao primitivo Poleirinho e que foi encontrada numa casa de pessoas abastadas calçando uma arca de milho.

***

Irmandade do Santíssimo Sacramento das Almas de Loriga

Também este nobre organismo de Loriga, esteve presente onde o nosso Juiz da Irmandade António Costa, apresentou feijocas, feijão e uma série de licores feitos por sua esposa, que é de beber e chorar por mais.
Na verdade de todos os frutos ali estava um licor delicioso, que pessoalmente admirei e saboreei, onde também descortinei uma pedra antiquíssima e em cima uma cabeça em pedra, também muito antiga que alguns dizem de uma estátua do herói "Viriato".

***

Comissão da Festa da Nossa Senhora do Carmo

Também o meu Bairro de S. Ginês esteve presente, como não podia deixar de ser, marcando presença com o seu stand, onde nos demonstra que a mordomia está bem presente, realçando as rifas que foi o mote para angariação de alguns valores sempre precisos.
Ali descortinei peças artesanais muito bem concebidas, vindas do norte do país, região de Barcelos, que valeu a pena admirar e ao mesmo tempo dizer que a Festa Lusitana chegou até longe.

***

Centro de Assistência Paroquial de Loriga

O Centro de Assistência Paroquial de Loriga, esteve também presente com um stand de gastronomia, onde podemos saborear boa comida, uma sopa da pedra e fantásticas febras entre muitos e muitos mais que encantou todos os visitantes, o que aliás, era de esperar pelas boas cozinheiras que são muito determinadas a confeccionaram e onde colocam toda a sua vontade de bem servir.

***

Associação Loriguense de Apoio à Terceira Idade

Também a nossa Associação, o Lar do Dia como se costuma também chamar, ali esteve presente, com a nossa gastronomia a ser bem representada, onde devo dizer que as febras no pão foram de verdade de realce entre outras apresentações ali ao dispor dos visitantes.

***

Café Montanha

O stand de gastronomia do Café Montanha, do Paulo Garcia, é o requinte de bem servir, onde no fogão a carvão fumegou e boa carne foi assada, assim como, chouriço e alheira, que satisfazerem os visitantes, o que aliás ali nada pareceu faltar.

***

Cantinho da Sandra

Mais um stand com belos trabalhos artesanais, executados pela Sandra Moura, onde podemos ver, admirar e comprar, colares, malitas e os mais variados artigos, onde se descortina todo um trabalho feito com bom gosto

***

Bebekos

Mais um trabalho de artesanato de grande valor, onde podemos descortinar panos, babetes e mais diversos para bebés, da autoria de Marta Brito, que vale a pena adquirir.

***

LORIgifts

ais um trabalho artesanal de encantar da autoria de Luis Filipe Moura Figueiredo, onde a imaginação ultrapassa as barreiras de bem fazer, onde este jovem autor põe toda a sua determinação e nos prende a contemplar.

***

Centro de Assistência Paroquial de Loriga

O nosso Centro de Assistência Paroquial de Loriga, esteve também presente onde podemos admirar todo um trabalho artesanal feito pelos nossos idosos utentes no Lar da Nossa Senhora da Guia, assim como, frascos de licor também feito pelo pessoal da cozinha que nos garante ser de grande preferência

***

Isamelo

Uma loriguense radicada fora de Loriga que esteve presente com os seus trabalhos artesanais e ainda o seu mel bem caseiro. Registo também ser proprietária de um moinho de pedra, que tem cerca de 2.000 anos e exposto na Feira Lusitana, que vale a pena admirar

***

A Arca Avó Maria

A loriguense Helena Ferreira Maurita, que esteve presente com os seus trabalhos artesanais de fazer "chinelos" de pano que nos fez recordar os tempos já idos, mas que estão sempre presentes, ao mesmo tempo que podemos admirar uma arte com nostalgia

*****

Ver o complemento com as respectivas fotos no Link seguinte

https://www.facebook.com/adelino.pina.


Terca-feira 1.8.2017 às09H05) TMG

Loriga
Vila Lusitana

Todos os caminhos vieram ter à vila de Loriga, que por momentos pensamos estar viver em tempos já muito séculos passados, passados, quando no meio da multidão descortinávamos figuras que predominaram na nossa terra e região, numa verdadeira imortalização dos povos nossos antepassados.

Pouco mais das 18H00, foi feita a abertura oficial de Loriga - Vila Lusitana, que para o efeito esteve presente o presidente do Município de Seia Filipe Camelo e o presidente da Junta de Freguesia local António Maurício, dando-se assim inicio a este grande acontecimento na nossa terra, que por momentos a Avenida Augusto Luís Mendes
"Carreira" parecia ser pequena para tanta multidão presente, mesmo tendo em conta ser segunda-feira e começo da semana.

Música, rituais, dança, artesanato, gastronomia, convívio, confraternização, tudo isso foi tomando conta deste belo e fantástico evento de Loriga, onde é de registar o empenho e determinação de todos que contribuíram para ser possível ali estarmos a festejar tão grande acontecimento, que nunca será de mais dizer que em Loriga ainda se fazem boas coisas.

É sem dúvida de registo a união existente, sendo de realçar vermos todas as associações loriguense presentes, todas com o seu espaço, onde cada qual apresenta as suas originalidades, nomeadamente, com a gastronomia, bebidas e tudo mais, bem como de realçar o artesanato onde podemos ver trabalhos feitos pelas mãos de gente loriguense, onde a arte e imaginação ali está bem presente e que me prezo aqui divulgar e dizer ao mundo que em Loriga, o artesanato está bem vivo e é digno de admirar e poder adquirir.

A dança, o ritual da "Invocação do Fogo" no Adro da Igreja que se tornou pequeno para albergar tanta gente, a "Carreira" cheia de gente que nos fez lembrar as antigas Festas da Vila nos anos 50 e 60 do século passado, a música Folk com a actuação do grupo "Roncos do Diabo", o convívio, a confraternização, os cumprimentos e os abraços nos encontros de amigos e famílias, é na verdade gratificante todos nós ali estarmos unidos no mesmo espírito de uma Loriga diferente e bem cheia de nostalgia e amor.

Hoje a festa vai continuar, ali vamos todos estar no mesmo espírito festivo, a
"Loriga - Vila Lusitana" estou mais que certo será um êxito, para mim posso dizer que já é um acontecimento historio que vai ser gravado a ouro na história da nossa terra.

Ver o complemento com muitas mais fotos no Link seguinte

https://www.facebook.com/adelino.pina.