Bombeiros Voluntários de Loriga



Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga
Telef. 238/953255

Avenida do Brasil - 6270-076 Loriga

http://www.bvloriga.pt

*

Fundação em 16 de Abril de 1982

Um sonho tornado realidade depois de um longo percurso levado a
efeito por Loriguenses de evidenciado bairrismos, simbolizados na figura de:
Herculano Leitão
(12.8.1914 - 13.4.1997)

*

Bombeiros Voluntários de Loriga

Sendo uma localidade industrial, era há muito sentida a necessidade de Loriga possuir uma corporação de Bombeiros, fazendo ainda maior sentido, quando nas décadas de 1950-60, se registaram incêndios de grandes proporções em algumas fábricas e ainda numa Associação local.

*

É sem dúvida, uma das Associações de maior vulto em Loriga


***

***

Primeira Viatura 1982


Os Bombeiros de Loriga cuja área de adjudicação se estende pela encosta sudoeste da Serra da Estrela, têm desenvolvido, sem dúvida relevante acção cívica e humanitária nessa região.
Estradas serpenteantes da serra; localidades como que escondidas pelas montanhas; intempéries rigorosas; locais isolados e caminhos de difícil acesso, é este, pois, o cenário com que os Bombeiros de Loriga se confrontam no dia a dia, dando significado ao lema defendido pelos Soldados da Paz:

"Vida por Vida"


- Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga -

Zona operacional

Tipificação

Fundação

Secções

Bombeiros

Brigada Montanha

Viaturas

ZO-03

CB 1

16.Abril.1982

3

60

5 elementos

20

**

C.B

Sede Concelho

Distrito

Freguesias

População

Área operacional

Região operacional

0920- Loriga

Seia

Guarda

5

3.221

140,80 km2

Guarda


MAPAS DOS REGISTOS DE OCORRÊNCIAS NO ANO 2005

(ESTÁ EM LABORAÇÃO)


Recortes da História dos Bombeiros em Loriga

Hoje em dia, ao falar-se em incêndios, toda a nossa preocupação se concentra nesse flagelo terrível com o qual somos quase obrigados a conviver anualmente, nomeadamente no verão, e assistimos, impotentes, à luta no seu combate e, com mágoa, vemos arder as nossas matas, florestas e pinhais, por todo este país à beira mar plantado.
A região de Loriga não foge à regra. Mas recordamos tempos em que não se pensava e nem havia a preocupação de incêndios nas matas ou pinhais. A preocupação, essa sim, era toda ela encaminhada para as fábricas ou casas da povoação, tendo sempre presente, que a única corporação de bombeiros existente era em Seia, a 20 Km de distância. Portanto, não era de estranhar, que se idealizasse a existência de uma corporação de bombeiros para Loriga. Mas se uns assim pensavam, outros havia que diziam ser um sonho difícil e moroso de concretizar.
Na realidade, sendo uma localidade industrial, era legítima a ideia de Loriga ter uma corporação de Bombeiros, fazendo ainda maior sentido, quando nas décadas de 1950-60, se registaram incêndios de grandes proporções, nomeadamente o da fábrica Nova, fábrica da Redondinha, fábrica dos Leitões e, ainda, o de uma Associação local, o Socorro Paroquial Loriguense.
Muitos ainda se lembrarão, quão aterrorizador se tornava, principalmente de noite, o incessante toque do sino da torre quando havia algum incêndio, e o povo acorria com o que tivesse à mão, normalmente baldes, cântaros, bacias etc., utensílios necessários para recolher a água e combater os incêndios.
Como também é digna de registo, a coragem de alguns homens que subiam aos telhados, pondo em risco as próprias vidas, onde lhes faziam chegar os baldes com água que despejavam sobre o incêndio destruidor. Eram todos estes gestos que, por vezes, evitavam danos maiores pois, podemos calcular, que até chegarem os bombeiros, distantes a 20 Km, nalguns casos teria havido situações difíceis de controlar.
Eram tempos difíceis, e dinheiros e apoios para o que quer que fosse, eram quase inexistentes, o que tornava quase impossível a concretização do sonho de uma corporação de bombeiros para Loriga. Mas a ideia em alguns continuava viva, chegando mesmo, na década de 1960, ser levada a efeito alguma iniciativa.
À vila de Loriga passou a vir um monitor dos bombeiros de Seia, para dar algumas instruções e treinamento, a que aderiram muitos homens e rapazes. Assim, normalmente aos Domingos, era gratificante ver pelas ruas e a escalar as casas da vila, esse treinamento, principalmente na utilização de escadas, único equipamento existente.
Esta iniciativa esteve esquecida durante algumas décadas, no entanto, o sonho nunca esmoreceu, vindo a concretizar-se em 16 de Abril de 1982, com a fundação da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga.


Apontamentos mais relevantes da História dos Bombeiros em Loriga

-As primeiras instalações da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários aquando da sua fundação em 1982 e, titulo provisório, ficou fixada no prédio da Fundação Cardoso de Moura, situado na Rua Coronel Reis (Rua da Amoreira).

-A primeira mulher bombeira dos Bombeiros Voluntários de Loriga foi Maria de Lurdes Martins Aparício, e logo seguida pela Teresa Gouveia e Emília Alberto, isto logo nos primeiros anos da Fundação da Corporação e quando o Quartel se situava no Bairro das Penedas.


A História das Instalações e Quartel dos Bombeiros

A "Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários" aquando da sua fundação em 1982, começou a funcionar, a titulo provisório, numa dependência do prédio da Fundação Cardoso de Moura, situado na Rua Coronel Reis (Rua da Amoreira).
Entretanto, uma casa pré fabricada em madeira, que o povo chamava de "Barracão" destinada ao apoio às obras do saneamento público em curso na Vila de Loriga instalada no Largo do Santo António, foi transferida deste local para as Penedas, na altura em que se estava a iniciar a construção de um novo Bairro, para ali projectado.

Com a colocação desta casa pré-fabricada naquele local, surgiu de imediato a ideia, de ali instalar, ainda que provisoriamente, a sede dos Bombeiros o que aconteceu no ano de 1984. Assim, o "Barracão", ficou para a história da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga, como o seu primeiro quartel.
Ao ser fundada a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga foi, de imediato, idealizada a construção de um Quartel dos Bombeiros. Só que, por mais vontade que houvesse, a mesma foi sendo adiada, não só pela falta de terrenos disponíveis, mas também, porque os locais e terrenos anunciados nem sempre tinham o consenso geral.
Na década de 1990 estava projectado, para uma das parcelas dos terrenos da "Malhada", a construção de um mercado em Loriga e, na restante parcela daquele terreno, veio mais tarde a ser construída a Escola EB 2.3 Dr. Reis Leitão.
Assim, no ano de 1989, começaram as obras para a construção do mercado, no local dessa malhada mais conhecido por "Volta", obras que se arrastaram ao longo de cinco anos, sem que o mercado ali fosse instalado. Surgiu então a ideia de, nesse imóvel, instalar provisoriamente os Bombeiros até à construção do um novo Quartel, tendo até sido efectuadas algumas alterações para esse efeito
Depois de cinco anos de construção, finalmente em 1995, ficaram concluídas as obras de alteração daquele imóvel e, de imediato, para ali se mudou a instituição dos Bombeiros, onde vão permanecendo, apesar de deixarem de ter condições para dar resposta às actuais necessidades da actual corporação dos Bombeiros Voluntários de Loriga.
Finalmente, nos últimos anos do século passado, foi encontrada a solução do terreno para a construção do Quartel, começando então um longo percurso burocrático com vista à expropriação do terreno no local conhecido pelo "Tapado" localizado no Outeiro.

Primeiras Instalações dos Bombeiros (Secretaria) Ano 1982.

Instalações dos Bombeiros (Ano 1984)

Instalações dos Bombeiros até Agosto/2012

Actual Instalações dos Bombeiros a partir de Agosto/2012

*****

O desenvolvimento do projecto do novo Quartel dos Bombeiros de Loriga

A solução encontrada para a construção do novo Quartel do Bombeiros, foi o terreno situado no local conhecido pelo "Tapado" na Avenida do Brasil. Sendo necessário à expropriação do mesmo, processo que arrastou-se por algum tempo, e só em 2002 ficou desbloqueado e finalmente concretizado o sonho de um terreno, sendo então colocado naquele local um "placard" anunciando as novas instalações do Quartel dos Bombeiros de Loriga. A partir de então, deu-se início a um novo e longo percurso burocrático, situação que se foi arrastando por algum tempo, apesar da luta constante que os directores desta corporação vêm tendo com os organismos competentes responsáveis pela tutela da construção do Quartel.
No dia 14 de Janeiro de 2005, teve lugar no edifício que serve ainda de quartel aos Bombeiros Voluntários de Loriga, a cerimónia da assinatura do protocolo para a construção do novo quartel. Estiveram presentes para rubricarem o contrato-programa, o Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Administração Interna, Paulo Pereira Coelho, a Directora do Gabinete de Estudos e de Planeamento de Instalações (GEPI), o Presidente da Câmara Municipal de Seia e o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros.
Em Agosto 2005, no âmbito do concurso para adjudicação da obra foi publicado no Diário da República Nr. 152, 3ª. Série, de 9 de Agosto, o anúncio público para a respectiva obra.
No entanto, em 18 de Outubro do mesmo ano, foi objecto de rectificação a publicação do Diário da República de Agosto passado. Em 10 de Novembro foi publicado no Diário da República Nr. 216, 3ª. Série, uma nova rectificação aos termos do concurso, mas que não interferiu no circuito do seu desenvolvimento.

Uma semana mais tarde, mais precisamente no dia 17 de Novembro de 2005, pelas 10 horas, realizou-se nas instalações dos Bombeiros, uma sessão com a abertura das propostas para a empreitada de construção do novo Quartel dos Bombeiros Voluntários de Loriga, na presença do Eng. Oliveira Soares (representante do GEP), membros da Câmara Municipal de Seia e representantes de algumas empresas concorrentes. A sessão foi presidida pelo presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga.
Apesar de estar tudo encaminhado, esperando ver iniciar-se, finalmente, a construção do novo Quartel dos Bombeiros de Loriga, certo é que continuamos a
não visionar a luz ao fundo do túnel pois, noticias vindo a público, nos vão dando conta de termos de continuar à espera da concretização desta obra há muito reclamada.

**

- No principio do ano de 2006, finalmente é noticiado estar previsto para meados de Agosto o inicio da construção do novo Quartel do Bombeiros de Loriga, obra adjudicada a uma empresa do norte do país (Comporto-Maia) pelo valor de cerca de 735 mil euros, estando previsto a conclusão da obra dentro de um ano e meio.

**

- No dia 21 de Agosto de 2006, começaram então as obras da construção do novo Quartel dos Bombeiros Voluntário de Loriga, data que ficará registada na história da Vila de Loriga e desta Associação. Com a movimentação das máquinas a população loriguense pode constatar finalmente com esta realidade do início de uma obra, que era uma carência à muita reclamada e de inteira necessidade.

-Em Agosto de 2006, uma semana depois do inicio das obras, as obras foram paradas, por motivo de um erro de calculo nas fundações do edifício. Nada ficando decidido para quando o recomeço das obras.

-Finalmente em Marco de 2007, foi com certa alegria que os Loriguenses voltaram a ver o movimento das máquinas no recomeço da obras do novo Quartel dos Bombeiros Voluntários, que estavam paradas à cerca de seis meses, atrasando assim esta construção que estava programada para estar concluída no principio de 2008, mas que se espera que para o segundo semestre desse ano estejam concluídas.

Escavações para os Alicerces (Ano 2006)

A primeira fase do imóvel já concluído (Ano 2007)

**

-As obras da construção do quartel dos Bombeiros Voluntários de Loriga (BVL), foram a partir da segunda quinzena de Dezembro de 2008 "suspensas" . Os meios da comunicação social e através da Net, esta noticia foi bem divulgada que segundo o dirigente António Conde, "na base da suspensão das obras está o enorme aumento dos custos da empreitada, resultantes da nova estrutura que foi necessário implementar por causa da geologia do terreno e de outros erros e omissões do projecto".
Adiantou que o projecto inicial estava orçado em 735 mil euros, mas o valor aumentou
"para cerca de um milhão" e a associação necessita "de cerca de 400 mil euros" para concluir a obra. António Conde referiu que a direcção está a dever cerca de 250 mil euros à empresa construtora, com quem acordou a suspensão dos trabalhos até que estejam reunidas verbas que permitam concluir a obra.
Mais foi adiantado pelo dirigente dos Bombeiros, que "
O edifício encontra-se já numa fase muito adiantada de acabamentos, faltando no interior sobretudo a parte eléctrica, o aquecimento e a segunda camada de pinturas. Estão também por realizar todos os arranjos exteriores, que incluem principalmente a construção da parada e os acessos às garagens".

Obras do Quartel paradas (Ano 2008)

**

-Em 2011, uma onda de solidariedade foi levada a efeito pelos loriguenses, na angariação de verbas para serem concretizadas as obras finais, para que dessa forma fosse possível por a funcionar. Entretanto, outro passos importantes foram colocados em prática, conseguindo-se mais um importante empurrão, e assim em meadas de 2012, o Quartel dos Bombeiros Voluntários de Loriga, ficou de certa foram pronto, bastava somente os meios protocolares para o tornar funcional.

-Finalmente na Sexta-Feira do dia 31 de Agosto de 2012, ficou concluída a total transferência dos Bombeiros para o novo Quartel, sendo assim concretizado o sonho ficando também previsto mais lá para a frente a cerimónia oficial da sua inauguração.
Viu-se assim concluído um grande processo de luta, levado a cabo durante décadas, com orgulho podem hoje os loriguenses sentirem dentro deles uma enorme alegria de verem os nossos Bombeiros dignamente instalados, estando de parabéns todos aqueles que de uma ou de outra forma lutaram, colaboraram e contribuíram para que hoje seja um dia real e de orgulho.
Na verdade ninguém diz de fora o que é interiormente o novo quartel dos Bombeiros Voluntários de Loriga, magnificas instalações, muito bem concebidas onde nada parece ter ficado esquecido, apesar de muito ainda faltar, no que diz respeito a algum mobiliário, o que foi importante, para já, foi ser concretizado a instalação dos nosso bombeiros no novo Quartel, estando assim funcional o magnifico imóvel, mais um belo equipamento que veio também engrandecer Loriga.


Bombeiros Voluntários de Loriga

***

***

Comandante:- António Alves


Apontamentos de Noticias

07.09.99

15,00 Horas

22,00 Horas

Separados pelo Fuso horário e pela distância mas unidos numa fraternidade

Emilio Pina Fernandes e Carlos Veloso
Bombeiros de Loriga, integrados na Acção Humanitária em socorro do
Povo do Sol Nascente -Timor-Leste-
Seguiu ainda com estes dois Loriguenses uma Ambulância de Todo-terreno pertencente à Corporação dos Bombeiros Voluntários de Loriga


Ministério dos Negócios Estrangeiros
Comissário para o Apoio à transição para Timor Leste

Exmos.Senhores,
Direcção, Comando e Corpo Activo da Associação dos Bombeiros Voluntários de Loriga
Apartado 1016
6270-906- Loriga

21.05.2001

Assunto: Presença de Bombeiros em Timor

A estrutura dos Bombeiros, em Timor, já grangeou o respeito de todos quantos ao longo do último ano confirmaram a nobre presença dos nossos soldados da Paz, naquele território.

Para este objectivo muito contribui a elevada e profissional presença do Bombeiro Emilio Fernandes desse Corpo de Bombeiros, e a quem presto a minha pública e justa homenagem.

Para o Bombeiro Emilio Fernandes, e para esse Corpo de Bombeiros o meu agradecimento e o respeito pela dedicação e solidariedade demonstrada em prol do bom Povo de Timor, Parabéns e obrigado.

Comissário para o Apoio à Transição para Timor Leste
(Pe. Dr. Vitor Melícias)

*

Agosto 2002 - Subsídio aos Bombeiros.
A Câmara Municipal de Seia atribuiu um subsídio de 10.000 €, à Associação dos Bombeiros Voluntários de Loriga, em reconhecimento do contributo das muitas acções desenvolvidas no âmbito da Protecção Civil.

Abril 2003 - XXI Aniversário dos Bombeiros de Loriga.
A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga, completou no dia 16 de Abril, 21 anos da sua existência (1982-2003.
São já muitos anos em prol do serviço humanitário, que faz desta corporação das mais famosas da região, onde sempre tem predominado o lema dos Soldados da Paz "VIDA POR VIDA".

Corpo dos Bombeiros Voluntários de Loriga no dia do XXI Aniversário

Agosto 2003 - Noticias dos Bombeiros de Loriga.
Os Bombeiros Voluntários de Loriga, tem sido incansáveis na luta aos incêndios, dias e horas sem descanso, lutam com todas as forças possíveis que mostram bem o lema que os dignifica e bem defendido na palavras pelos Soldados da Paz:- "Vida por Vida".
Noticias recente dão-nos conta de que os Bombeiros de Loriga, entregaram à Polícia Judiciária, estranhos objectos incendiário que foram encontrado na zona da área de adjudicação desta corporação, que mais uma vez vem demonstrar que existe mão humana, em muitos dos incêndios que aconteceram.

Setembro 2003 - Noticias dos Bombeiros de Loriga.
A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga, foram tema de reportagem no Jornal de Noticias da TVI, no dia 2 de Setembro último.
Mais uma vez foi dado conhecimento da falta dos meios com os quais a corporação se debate, muito bem apresentados pelo Senhor Comandante, onde realça a prioridade da construção do Quartel, projecto vindo de longe mas que apesar de existir o terreno, parece nunca mais chegar a Loriga

Novembro 2004 - Acidente com uma Ambulância dos Bombeiros.
Na Terça-Feira dia 4 de Novembro uma ambulância dos Bombeiros Voluntários de Loriga, despistou-se numa curva da EN17, junto à localidade de Torroselo.
O acidente, que envolveu ainda um outro veículo, originou dois feridos ligeiros e poderá estar relacionado ao piso molhado e a manchas de óleo na estrada.

Agosto 2004 - Apoio aos Bombeiros.
O Governo Civil da Guarda anunciou a iniciativa designada por Plano Estratégico de Actuação e Melhoramento das Condições Materiais das Corporações de Bombeiros e do Centro Distrital de Operações de Socorro (PEAMCM).
Este programa tem haver em apetrechar as corporações de bombeiros do distrito e formar os profissionais, de forma a criar melhores condições de actuação em caso de incêndio ou acidente. Governador Civil reconheceu a existência das carências nas instalações dos Bombeiros Voluntários de Loriga, anunciando já celebrados protocolos com o Governo, no sentido de a curto prazo, serem lançados concursos para a construção do novo quartel.

Agosto 2004 - Loriga na Televisão.
No domingo dia 22 de Agosto último, Loriga foi noticia no 2º. Canal da RTP, numa reportagem relacionada às dificuldades com as quais se debatem os Bombeiros Voluntários, pela falta de um aquartelamento condigno.
Tem sido esta a luta travada pelas várias direcções que tem passado pela Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga, no sentido de superarem esta carência, que apesar de existir já o terreno para a construção, o processo vai-se arrastando já alguns anos.

Janeiro 2005 - Construção de novo Quartel dos Bombeiros.
No dia 14 de Janeiro, teve lugar no edifício que serve de quartel aos Bombeiros Voluntários de Loriga, a cerimónia da assinatura do protocolo para a construção do novo quartel para os Bombeiros de Loriga, uma carência há muito reclamada.
Estiveram presentes para rubricarem o contrato-programa, o Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Administração Interna, Paulo Pereira Coelho, a Directora do Gabinete de Estudos e de Planeamento de Instalações (GEPI), o Presidente da Câmara Municipal de Seia e o presidente da Associação Humanitária, esperando-se que para breve se veja concretizado esta obra há muito reclamada.

Agosto 2005 - Construção do Quartel do Bombeiros.
No âmbito do concurso para adjudicação da obra foi publicado no Diário da República Nr. 152, 3ª. Série, de 9 de Agosto, o anúncio público para a obra.

Outubro e Novembro 2005 - Construção do Quartel do Bombeiros.
Em 18 de Outubro foi objecto de rectificação a publicação do Diário da República de Agosto passado. Em 10 de Novembro foi publicado no Diário da República Nr. 216, 3ª. Série uma nova rectificação aos termos do concurso, mas que não interferiu no circuito do seu desenvolvimento.

Novembro 2005 - Construção do Quartel do Bombeiros.
Realizou-se no dia 17 de Novembro de 2005, pelas 10,00 horas, a abertura das propostas para a empreitada de construção do Quartel dos Bombeiros Voluntário de Loriga, na presença do Eng. Oliveira Soares (representante do GEP), membros da Câmara Municipal de Seia e representantes de algumas empresas concorrentes.
A sessão foi presidida pelo presidente da Associação.

Agosto 2006 - Inicio das obras para a onstrução do Quartel do Bombeiros.
Começaram no dia 21 de Agosto de 2006, as obras da construção do novo Quartel do dos Bombeiros Voluntário de Loriga, data que ficará registada na história da Vila de Loriga e desta Associação.
Com a movimentação das máquinas a população loriguense pode constatar finalmente com esta realidade do início de uma obra, que era uma carência à muita reclamada e de inteira necessidade.

Dezembro de 2008 - As obras da construção do Quartel do Bombeiros suspensas.
As obras da construção do quartel dos Bombeiros Voluntários de Loriga (BVL), foram a partir da segunda quinzena de Dezembro de 2008 "suspensas" por comum acordo com a empresa construtora, até que estejam reunidas verbas que permitam concluir a obra, em virtude, da dívida de 250 mil euros que os Bombeiros tem com a construtora.

Em 2011 - As obras da construção do Quartel do Bombeiros continuam ainda suspensas.
Neste no de 2011, várias campanhas levadas a efeito pelos loriguenses na angariação de verbas para serem concluídas as obras do Quartel, entre as muitas iniciativas que foram efectuadas destaca-se a Grande Aventura do Campeão loriguenses Jorge Garcia, residente na Suíça, que percorreu 2.500 Km, na sua bicicleta vélo-couché (bicicleta horizontal) sendo apurado a quantia de 8.058,28€uros, que reverteram inteiramente para as obras do Quartel.

Em 2012 - Em Maio de 2012, as obras Quartel do Bombeiros têm novo impulso.
As obras voltam ao Quartel dos Bombeiros, sendo calcetada a parte exterior e ainda mais algumas obras interiores.

Em 2012 - Finalmente na Sexta-Feira do dia 31 de Agosto de 2012, foi concluída a transferência dos Bombeiros para o novo Quartel.
Sendo assim concretizado o sonho ficando também previsto mais lá para a frente a cerimónia oficial da sua inauguração.


Queimadas

As queimadas, na altura e locais adequados, servem para a renovação dos pastos, para o aumento da diversidade da fauna e da flora, contribuindo, assim, para a conservação da natureza.
No entanto só devem ser efectuadas, quando previamente autorizadas e, terão que ser vigiadas pelos Bombeiros Voluntários.
É necessário fazer o pedido de autorização ao Governador Civil do Distrito da Guarda, existindo para o efeito, impressos próprios, que se encontram disponíveis nos Bombeiros, na Junta de Freguesia, na Câmara Municipal, na GNR e nos Serviços de Agricultura.


Indice

Uma ajuda para com mais rapidez entrar no tema do seu interesse


Set/1999 - net/prod.© c.Site AMMPina (Ano 2010)