Arquivo de Noticias - Novembro de 2018


Terça-feira 28.11.2017 às09H30) TMG

Foto de Eleição
- Autêntica pintura em aguarela -

Bela foto de uma zona circundante de Loriga, tirada pelo bem conhecido Zé Fernandes, que postou na Net e que é bem oportuna no presente, nos parecendo visionar uma autêntica Pintura em aguarela, que vale a pena contemplar. Parabéns ao autor por esta mágnifica foto.

Foto Zé Fernandes - Novembro 2017


Domingo 26.11.2017 às08H00) TMG

O Livro
"OS PINAS DE LORIGA"
-Três Séculos de Genealogia - 1610 - 1910 -

Ainda relacionado a este tema aqui inserido nesta minha página, devo informar que o Livro também se encontra à venda na ANALOR (Associação dos Naturais e Amigos de Loriga) onde a nossa comunidade loriguense residente na Grande Lisboa e toda agente em geral o poderá ali adquirir.


Sábado 25.11.2017 às10H00) TMG

O Livro
"OS PINAS DE LORIGA"
-Três Séculos de Genealogia - 1610 - 1910 -

Vai a fazer um ano que nosso estimado amigo Dr. António Herculano Melo, lançou o livro "OS PINAS DE LORIGA" -Três Séculos de Genealogia - 1610 - 1910, uma obra com uma certa característica própria, que como se sabe foi um trabalho gigantesco de muitos anos de pesquisa, que esta figura loriguense levou a efeito, tendo depois oferecido a edição do livro aos Bombeiros Voluntários de Loriga, para a qual vai reverter o dinheiro, um gesto grandioso que tal como me disse um dia, seria também uma maneira de homenagear o seu primo e padrinho senhor Herculano de Brito Leitão, o grande impulsionador desta Associação dos Soldados da Paz de Loriga.

Sendo na verdade muito importante a oferta da edição aos nossos Bombeiros, que seria uma mais-valia para esta nossa nobre instituição loriguense, com pena vamos tendo conhecimento, que a quase um ano já passado depois do lançamento deste livro, não tem sido fácil a sua venda, que sendo um livro dedicado ao nome PINA o apelido mais predominante na nossa terra e onde se encontra muita história de nossos antepassados, ao mesmo tempo que vemos este longo trabalho de pesquisa que o seu autor Dr. Herculano Melo, levou a efeito durante anos não ser plenamente reconhecido.

Recordo que o senhor
Dr. António Herculano da Paixão Melo, natural de Travancinha (Seia) onde nasceu em 21 de Dezembro de 1932, filho de pai loriguense, licenciado em Farmácia, ao longo da sua vida tem sido um historiador e escritor de renome, ao mesmo tempo que lhe reconheço uma característica muito própria, aquela sua grande determinação e tenacidade invulgar, de levar em frente todos os seus sonhos, como foi este o caso e ao mesmo tempo dizer que muito ama Loriga e muito por ela tem feito.

Já agora nunca será demais lembrar que este Livro
"OS PINAS DE LORIGA" -Três Séculos de Genealogia - 1610 - 1910, se encontra à venda, nomeadamente, podendo ser adquirido no Quartel dos nossos Bombeiros em Loriga, que ao adquirir esta obra se está ao mesmo tempo a contribuir para esta nossa nobre instituição loriguense, deixando mesmo aqui uma sugestão ao pensar que com a aproximação do Natal, seria até uma bela prenda de Natal a oferecer a um familiar.
Vamos pois todos nos unir e adquirir um exemplar deste magnifico Livro, ao mesmo tempo que estamos a contribuir para uma instituição que requer a todo o momento a nossa atenção e ajuda, pois os nossos Bombeiros de Loriga merecem isso e muito mais.


Quinta-feira 23.11.2017 às15H00) TMG

Época de Seca
- Recordar uma história de Loriga -

Numa altura que Portugal atravessa um preocupante período de grande seca, que está já a movimentar em algumas zonas do país uma certa poupança deste precioso líquido de sobrevivência da Humanidade, com o ano a quase a chegar ao fim, numa altura que havia ser de chuva temos assistido que a pouca que tem caído em Portugal, tal como diz o povo foi só para pássaros beberem.

Noticias que diariamente vemos, nos dão conta da grande preocupação do facto de não chover, por isso, estar a ser um problema inquietante a todos os níveis, levando à movimentação dos mais variados meios e até o próprio povo já a elevar aos céus a sensibilidade das suas preces para que venha a chuva.

Vem isto a propósito ao ver nas notícias que em determinadas zonas as pessoas já a fazerem promessas e a rezarem para que venha a chuva, logo me ocorreu á memória uma história curiosa que existiu na nossa Loriga de outras eras, que nos dá conta em anos também de seca os loriguense confiarem numa fábula que passou a tradição, que hoje perante o estado do tempo e da seca existente, vale a pena por curiosidade aqui recordar, ao qual colocamos apelidamos com o nome "Quadro de Santa Ana".

- O Quadro de Santa Ana -

Vamos encontrar na história de Loriga um Quadro em madeira dedicado a Santa Ana, que tem uma história curiosa e que tinha como referência a agricultura. Desta feita relatos antigos, dão-nos conta de uma tradição muito antiga e curiosa em Loriga, que segundo os mesmos, em tempos de seca, os agricultores loriguenses pegavam no quadro dedicado a Santa Ana e passavam-no pelas águas das fontes, que no caso de ficar molhado, a chuva estava para breve, mas no caso de ficar enxuto a seca continuava.
O Quadro de Santa Ana, ainda hoje existe e faz parte da Arte Sacra de Loriga. Todo ele em madeira onde ostenta Santa Ana com o menino ao colo, são bem visíveis os traços de degradação em que se encontra e relacionado ao motivo de ser passado vezes sem conta pela água das fontes de Loriga, naqueles anos de muita seca, com o qual os agricultores loriguenses se debateram nessa altura.


Quarta-feira 22.11.2017 às16H00) TMG

Sociedade Recreativa e Musical Loriguense
- Na comemoração do 1º. Dezembro em Lisboa -

A Banda de Loriga vai mais uma vez participar em Lisboa, no 6º. Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas que vai decorrer na Avenida da Liberdade, para comemorar o 1º. Dezembro em Portugal, que assinala o Dia da Independência e da Restauração, sendo assim uma das 32 bandas provenientes dos mais diversos pontos do país, no tal de cerca de 1.900 músicos.

Recorde-se que este é o 6º. Desfile no género destas comemorações, tendo inicio em 2012, quando pela primeira vez o Movimento 1º de Dezembro lançou a ideia deste grandioso Desfile com o apoio dos seus delegados e da Confederação Musical Portuguesa, mobilizando por todo o país diferentes bandas e municípios, evento este possível de realizar graças ao apoio da Câmara Municipal de Lisboa e à capacidade de organização da EGEAC. A iniciativa conta também com o endosso da SHIP - Sociedade Histórica da Independência de Portugal, que o incluiu no Programa Oficial das Comemorações do 1º de Dezembro.

Programa

- 14h30 - Concentração junto ao Monumento aos Mortos da Grande Guerra, na Avenida da Liberdade (ao Cinema S. Jorge)
- 15h00 - Início do Desfile
- 16h30 - Concentração final, na Praça dos Restauradores, e Apoteose Final com interpretação conjunta por 1.900 músicos dos três hinos: Hino da Maria da Fonte, Hino da Restauração e Hino Nacional.
- 17h00 - Fecho e desmobilização das bandas

Como se disse neste ano desta 6ª edição, serão um total de 35 entidades, integrando 2 grupos de percussão, 1 banda nacional militar e 32 bandas filarmónicas civis, que vão desfilar e aqui ordenadas por ordem alfabética dos distritos e concelhos respectivos.

Grupos de Percussão

Tocá Rufar (Seixal)
Mareantes do Rio Douro (Gaia)

Banda Nacional
- Banda da Armada

Bandas Filarmónicas
- Banda Musical de Figueiredo (Arouca)
- Sociedade Recreativa e Filarmónica 1º de Janeiro de Castro Verde (Castro Verde)
- Banda da Sociedade Filarmónica União Mourense "Os Amarelos" (Moura)
- Banda de Música da Carvalheira (Terras de Bouro)
- Associação Filarmónica Retaxense (Castelo Branco)
- Associação Recreativa Musical Covilhanense | Banda da Covilhã (Covilhã)
- Sociedade Filarmónica Oleirense (Oleiros)
- Banda Filarmónica da União de Aldeia de João Pires (Sociedade Recreativa e Musical) (Penamacor)
- Sociedade Filarmónica Aurora Pedroguense (Sertã)
- Sociedade Filarmónica de Educação e Beneficência Fratelense (Vila Velha de Ródão)
- Sociedade Musical Recreativa de Alqueidão / Filarmónica do Alqueidão (Figueira da Foz)
- Filarmónica Instrução e Recreio de Abrunheira (Montemor-o-Velho)
- Sociedade Filarmónica Sangianense (Oliveira do Hospital)
- Banda Filarmónica Simão da Veiga da Casa do Povo de Lavre (Montemor-o-Novo)
- Sociedade Filarmónica Portimonense (Portimão)
- Sociedade Recreativa e Musical Loriguense (Seia)
- Sociedade Filarmónica Avelarense (Ansião)
- Sociedade Artística Musical 20 de Julho de Santa Margarida do Arrabal (Leiria)
- Sociedade Filarmónica Pedroguense (Pedrógão Grande)
- Associação Musical e Artística Lourinhanense (Lourinhã)
- Banda da Escola de Música da Juventude de Mafra (Mafra)
- Banda Juvenil do Município de Gavião (Gavião)
- Sociedade Musical Nisense (Nisa)
- Sociedade Recreativa Musical Alegretense (Portalegre)
- Sociedade Filarmónica de Crestuma (Gaia)
- Sociedade Filarmónica Gualdim Pais (Tomar)
- Sociedade Filarmónica Progresso Matos Galamba (Alcácer do Sal)
- Banda Municipal do Barreiro (Barreiro)
- Banda Nova de Barroselas (Associação Banda Escuteiros de Barroselas) (Viana do Castelo)
- Banda Marcial de Tarouquela e Municipal de Cinfães (Cinfães)
- Banda de Música de São Cipriano "A Nova" (Resende)
-Sociedade Filarmónica Fraternidade de São João de Areias (Santa Comba Dão)


Sábado18.11.2017 às14H00) TMG

Confraria da Broa e do Bolo Negro de Loriga
- Convocatória da Assembleia Geral -

O órgão da Assembleia Geral da Confraria da Broa e do Bolo Negro de Loriga, convocou para o próximo dia 24 dia de Novembro (sexta-feira) a Assembleia Geral, com uma Ordem de Trabalhos anunciada, que como é habitual também é proclamado aos seus confrades para estarem presentes no sentido de assim tomar conhecimento da vida desta importante instituição loriguense.

Recorde-se que a Confraria da Broa e do Bolo Negro de Loriga, vai no próximo mês de Dezembro celebrar o IX Aniversario da sua fundação, precisamente no dia 6 de Dezembro de 2008, quando numa sessão pública foi executada assinatura da Escritura e a nomeação de uma Comissão Instaladora, para a oficialização desta importante agremiação criada em Loriga.
Essa sessão foi realizada nas instalações, da
"Loripão" empresa de Industria e Comercialização de Pão Lda., situada na altura na Avenida Augusto Luís Mendes, sendo para o efeito convidados as forças vivas de Loriga, organismo locais, o Presidente da Câmara de Seia, Presidente da ACIP (Associação do Comércio e da Industria de Panificação, Pastelarias e Similares), Presidente da Junta de Freguesia, Pároco de Loriga, empresários, comerciantes, antigos e na altura os actuais padeiros de Loriga e muitas outras pessoas (senhoras e senhores) das mais variadas actividades.


Sexta-feira 17.11.2017 às07H20) TMG

Uma história de loriguenses
-O Café do Pina - cidade de Manaus Brasil -

Uma interessante história de loriguenses da chamada Colónia de Loriguenses em Manaus, que naquelas paragens no norte desse grande país que é o Brasil, era uma referência de Loriga, que ficou para sempre registado na nossa história como um marco sem precedentes da emigração loriguense, que hoje ainda predomina nas gerações que os loriguenses deixaram como descendentes, como é o caso deste "Café do Pina", que aqui vamos contar alguns dados da sua história.
Este estabelecimento
"Café do Pina", está situado na cidade de Manaus, na Praça Heliodoro Balbi (antiga Praça da Polícia), no Palacete Provincial. Foi inaugurado em 03/05/1951, pelo seu primeiro proprietário José de Brito Pina (1912-1982), natural de Loriga e tradicionalmente faz parte da história de Manaus, é um dos bares e cafés mais tradicionais da cidade.

Algumas notas sobre este "Café do Pina" nos dão conta de que no ano de 1951, é construído um barzinho, sem nada de especial, mas que iria marcar profundamente aquele local. O lugar era um canteiro triangular, em frente ao Guarany, onde havia um antigo chafariz desactivado e dois postes de sustentação da tela na qual se projectavam filmes ao ar livre. Ao se erguerem os tapumes para a construção ali do barzinho, correu primeiro o boato de que seria ali construído um posto de gasolina, essa novidade não agradou os ginasiais, que ensaiaram um movimento de protesto e ameaçaram depredar a construção. Pressionado o então prefeito Chaves Ribeiro, este por sua vez aconselhou o proprietário a acelerar as obras, a fim de criar o fato consumado. Perante isso, foi abandonado o projecto original, de forma circular, por outro mais feio, rectangular, que pôde ser construído em tempo recorde.
Assim surge então ali o Café do Pina, que se tornou de imediato num êxito, tendo em conta uma conjugação de factores. Em primeiro lugar, sua localização, nas vizinhanças de dois cinemas, três colégios, um quartel, e mais, da então concorridíssima Praça da Policia. Segundo a excelência do seu café, talvez o melhor da cidade; e finalmente, a simpatia do proprietário, o português José de Brito Pina, extrovertido e conversador, que em pouco tempo chamava cada um dos frequentadores pelo nome, tendo muito o hábito de dizer para todos os seu clientes
"Alô Jovem".
Este barzinho foi primeiro baptizado de Pavilhão São Jorge, mas pouco depois passou a ser conhecido popularmente por Café do Pina e mais tarde, República Livre do Pina.

Ano 1951 - Café primitivo

Ano 2017 - Actual "Café do Pina"

Tornando-se num verdadeiro êxito a abertura deste café ali naquele local de imediato se tornou famoso e de imediato também se tornou num reduto de políticos, boémios e intelectuais amazonenses, era muito frequentado pelas pessoas que iam aos cinemas Guarany e Polytheama, pelos ginasiais do Colégio D. Pedro II e pelos membros do Clube da Madrugada - com o abandono da Praça da Polícia o Café virou Bar, com som ao vivo, venda de cervejas e petiscos variados, passando uma péssima imagem para a sociedade.
Para a história deste "Café do Pina", ao qual ficou para sempre ligado gente oriundo de Loriga, deve-se dizer que o fundador do mesmo, José de Brito Pina chegou a Manaus na década de 1920, juntamente com o seu irmão Carlos Brito Pina e também juntamente com o seu primo António Nunes de Pina, pouco mais de 20 anos depois abriu então o "Café do Pina", que segundo se sabe foi passando de geração, mas depois passou a pertencer a António Nunes de Pina e hoje pertence a uma neta deste, Lina Maria Pina Pires.
Alguns anos a esta parte com a requalificação da Praça, o primitivo "Café do Pina" foi derrubado e deslocado para o interior do Palacete Provincial. Alguns anos depois e também depois do Palacete da Província ter recebido obras de requalificação, o café se mudou para outro local na Praça Heliodoro Balbi, onde se encontra actualmente mesmo em frente da rua Rui Barbosa, no local conhecido como Coreto do Pina.

Actualmente é frequentado por aposentados, intelectuais, turistas, comerciantes e empresários, o local está repleto de fotografias da Manaus antiga, com uma decoração estilo década de 50 - serve um excelente "Café Regional", além de se encontrar todos os tipos de cafés. A Câmara Municipal de Manaus (CMM) aprovou no ano passado o Projecto de Lei do vereador Mário Frota (PHS) que torna a marca "Café do Pina" como Património Imaterial da Cidade de Manaus no Brasil.


Quinta-feira 16.11.2017 às07H30) TMG

Loriga Vila Lusitana
- Convite Sessão Pública -

A organização da grande festa "Loriga - Vila Lusitana", realizada no passado verão, vai levar a efeito no Salão Paroquial de Loriga, no próximo domingo dia 19 de Novembro pelas 16H00 uma sessão pública, convidando toda a comunidade loriguense em geral através deste convite público agora divulgado, para assim dessa feita terem conhecimento da apresentação de contas, balanço e entrega de certificados de colaboração e de participação.

É sem dúvida digno de registar mais esta iniciativa, que mais uma vez vem provar o grande empenhamento organizativo de todos que estiveram à frente na organização deste grande evento em Loriga, bem elevado na determinação e uma vontade entusiasmante digna de registo, bem definida numa conjugação de colaboração unida, única e firme, que foi bem visível de ver nos organizadores, figurantes, colaboradores, instituições e organismos, sem dúvida que nunca será de mais dizer que foi algo sem precedentes na nossa terra.

A primeira "Loriga - Vila Lusitana" vai ficar para já nas nossas memórias, mas tal como foi dito no encerramento dos festejos pelo jovem Adriano Lopes, um dos grandes impulsionadores e na qualidade de porta-voz da organização,
muitas mais se irão realizar, por isso, temos por dever todos nós loriguenses, estarmos unidos no mesmo espírito de colaboração bem demonstrativo nesta 1ª. "Loriga - Vila Lusitana" que engrandeceu Loriga e o nosso povo.


Quarta-feira 15.11.2017 às08H00) TMG

Grande Efeméride
- 105 Anos da inauguração da Electricidade em Loriga. -

Faz hoje 105 anos (15 de Novembro de 1912) que foi inaugurada a electricidade em Loriga, um dos maiores acontecimentos históricos da nossa terra que foi um marco importante no contributo para o progresso da vila e bem-estar da população. Essa data registada na história de Loriga com letras de ouro, ficou ainda sublinhada pelo facto de ser umas das primeiras localidades da região a possuir a luz eléctrica

Nunca será de mais recordar esta grande data histórica, tendo também em conta e sido de destaque naquela altura, na união de forças como os loriguenses se uniram, (principalmente as pessoas com melhores posses) em redor deste grande melhoramento e muito essencial para Loriga, contribuindo de forma suprema e dentro do que podiam para que fosse possível tornar em realidade um sonho com o qual a população sonhava já alguns anos atrás.

Recordando aqui este grande efeméride, Aqui registo a Lista conhecida, de todos aqueles que contribuíram para este grande melhoramento de Loriga, que começou a ser elaborada ainda no ano de 1910:

"António Luiz Mendes & Filho; António Cabral; José Mendonça Cabral & Irmão; José Pinto das Neves Júnior; Leitão & Irmãos; Amália Nunes de Pina; Padre António Mendes Lages: António Luiz de Brito Ignacio; José de Moura Pina; José de Pina Pires; José de Pina Pires Júnior; Guilhermina Reis; José Mendes Luiz d´Abreu; José Luiz Duarte Pina; António Alves Anno Bom; Augusto César Mendes Lages; José de Gouveia Cabral; Joaquim Nunes Luiz; António de Moura Romano; António João da Costa & Família; Carlos Simões Pereira & Família; Manuel Mendes Luiz d´Abreu; José de Brito Guimarães; Dr. Amorim da Fonseca; Professor Pedro d´Almeida; Maria do Carmo Moura; Mateus de Moura Galvão; João Mendes Veloso; António Aparício Martins; José Fernandes Carreira; José Gomes Luiz de Pina; Emygdio Manuelito; Manuel dos Santos Silva; Augusto Moura Galvão; José Fernandes Videira; António Pinto de Moura; Emygdio Cardoso de Moura; Felizmina Simões; José Diogo Ferreira; Joaquim Luiz de Pina; António de Pina Monteiro; José Dias Aparicio; Manuel de Moura Pina; António Nunes Luiz; Emygdio Antunes de Moura; Manuel de Moura Barreiros; José Lopes Cardos dos Santos; Joaquim Machado Aparício; Manuel Fernandes Cassamelino; José Gomes Lopes; Emygdio Fernandes Cazelho; José Luiz de Moura Pina; José dos Santos Moura". Consta ainda desta Lista vários anónimos".


Segunda-feira 13.11.2017 às09H00) TMG

Association les Amis dos Loriguenses
- Festa de São Martinho -

Mais um evento que vai ser organizado pela Association les Amis dos Loriguenses, (Associação dos Amigos Loriguenses) sediada no Luxemburgo, que se vai realizar no próximo dia 25 de Novembro a partir das 19H00, que como é habitual e mais uma vez terá lugar na localidade de Rumelange - Salle Verainshaus.

Festa que vai esperar por todos onde vai ter como atracção muita música, que animará uma noite em grande, para além de saborearem a boa gastronomia que faz parte da ementa, deve-se ainda acrescentar que mais uma vez é um festa de cariz de solidariedade, em que parte dos benefícios apurados revertem a favor das vítimas dos incêndios que flagelaram o nosso pais neste verão, em que o nosso concelho de Seia foi também muito fustigado.


Sábado 11.11.2017 às10H30) TMG

Vila de Loriga
- A "Noite dos Chocalhos" -

A "Noite dos Chocalhos" realizada na noite de São Martinho em Loriga é sem dúvida umas das mais antigas tradições, celebrada pelos pastores que escolheram esta data num passado já distante, para se reunirem na vila carregados de chocalhos e campainhas com as respectivas coleiras, que enfiavam nos braços, destinado o facto de, os pastores estarem nas montanhas a maior parte do ano junto aos seus rebanhos, assim nessa data davam largas ao seu contentamento, aproveitando também para a prova novo vinho.

Esta festa principiava já perto do final do dia, com a chegada dos pastores à "Carreira" onde se reuniam, todos eles carregados com o maior número possível de chocalhos e campainhas. Quando todos já estavam presentes, iniciavam a marcha pelas várias ruas da povoação, que terminava muito perto da manhã, já muito bem bebidos, pois levavam a noite inteira a beber uns bons quartilhos de vinho novo.

Sendo uma tradição muito remota e desde sempre enraizada nos pastores de Loriga, nunca será de mais recordar um certo episódio que aconteceu no ano em que Loriga foi atacada por grave epidemia, as autoridades locais tentaram acabar com esta tradição antiga, o que provocou uma certa discordância dos pastores organizadores, tendo o assunto que ser resolvido pela justiça. O Juiz, muito compreensivo, deu esta sentença que ficou celebre para sempre
"Cada terra tem seu uso e cada roca tem seu fuso, por isso temos que respeitar as tradições".


Sexta-feira 10.11.2017 às10H00) TMG

Município de Seia
Orçamento Participativo Escola 2017/2018

Os alunos dos estabelecimentos de ensino do concelho de Seia são novamente convidados a participar no Orçamento Participativo Escolar, naquele que é um incentivo ao envolvimento dos estudantes nas decisões que afetam os seus interesses e os da escola. O período para apresentação de candidaturas decorre até 17 de novembro.

Entretanto, do pré-escolar ao ensino superior, todos podem apresentar propostas para melhorar as condições da escola, desde que não integrem manutenções ordinárias ou reparações normais de equipamentos, e/ou desenvolver programas e atividades para a comunidade escolar, que se insiram no quadro de competências da Câmara Municipal e não dependam de pareceres/autorizações de entidades externas.
Nesta segunda edição do OP Escolas, a Câmara Municipal de Seia destina uma verba de 20 mil euros, cinco mil euros por projeto. Estas podem ser transversais aos diversos ciclos de ensino e devem ser claras e precisas quanto ao seu âmbito e objetivo.
Integrados numa turma ou num grupo de alunos, mas sempre orientado por um docente, os estudantes podem submeter as propostas na plataforma on-line (www.seiaparticipa.pt). Após a apresentação, os projetos são validadas pela Comissão Técnica de Análise e Direções Escolares.
Posteriormente à análise de todas as propostas, inicia-se o período de votação, que decorre de 1 a 14 de dezembro e que também decorrerá exclusivamente na plataforma do OP Seia. No fim ganham os quatro projetos com mais votos, cujos resultados serão conhecidos a 15 de dezembro

Cm-online


Quinta-feira 9.11.2017 às08H00) TMG

Ultramar
- Viriato Simão Mendes -

Aqui nesta minha Página www.loriga.de e na rubrica ULTRMAR, passa a partir de agora a constar com mais um testemunho, desta vez da autoria do nosso amigo e bem conhecido loriguense senhor Viriato Simão Mendes, que cumpriu o seu serviço militar em Macau, no longínquo ano de 1956/1958, que segundo nos diz, no seu tempo por vezes iam tendo conhecimento de rumores de que politicamente nem tudo ia bem, relacionado com as colónias portuguesas, por isso, quando foi mobilizado (prática rara nesse tempo) ainda pensou que fosse relacionado a isso, mas foi passado pouco mais de dois anos do seu regresso que essa agitação passou a ser uma realidade culminada com o assalto ao Santa Maria, invasão de Goa Damão e Diu e o conflito de Angola, tudo isso o principio da Guerra do Ultramar, que nos confessou ter tido sorte de ter cumprido o serviço militar antes.

Ler aqui o seu testemunho - Viriato Simão Mendes


Quarta-feira 8.11.2017 às11H00) TMG

Câmara Municipal de Seia
- Procura voluntários para a estabilização dos solos pós-incêndios -

Intervenções decorrem na Mata do Desterro, em Seia, no dia 18 de novembro, e estão abertas à participação de voluntários.
Os horizontes superficiais do solo, que são os mais sensíveis e produtivos, foram os mais afetados pelo incêndio, sendo que é essencial promover a sua proteção, por serem suscetíveis ao arrastamento por ação da escorrência superficial promovida pela chuva.
Neste contexto, tendo em vista a minimização de fenómenos de erosão, o Município de Seia, através do Serviço Municipal de Proteção Civil e do Centro de Interpretação da Serra da Estrela (CISE), vai promover duas ações para estabilização de encostas e criação de estruturas de retenção em linhas de água.

Ambas as atividades estão agendadas para o dia 18 de novembro, uma durante a manhã, entre as 9h00 e as 12h00, e a outra da parte da tarde, entre as 13h30 e as 16h30, e estão abertas à participação de todos os que pretendam colaborar na mitigação desta tragédia, numa ação de voluntariado.
As intervenções vão ter lugar numa área particularmente afetada pelos incêndios, na Mata do Desterro (Senhora do Desterro), e pretendem cumprir dois objetivos. O primeiro enquanto medida de emergência de proteção dos solos e conservação dos ecossistemas e o segundo enquanto medida de sensibilização, através da demonstração prática de como atuar em áreas ardidas, em particular nas zonas de maior declive, reforçando por outro lado a necessidade de conservação da floresta e proteção dos solos da erosão.
Durante a ação serão desenvolvidas múltiplas intervenções, entre as quais a instalação de barreiras para controlar a erosão das encostas, com recurso a resíduos florestais e a troncos recolhidos no local, entre outros materiais. Neste âmbito, é aconselhado o uso de botas, agasalho, impermeável, luvas de trabalho, serrote e/ou tesoura de poda, bem como um pequeno lanche e água.

A atividade está limitada a um máximo de 30 participantes, em cada uma das ações, e inclui seguro, sendo o transporte da responsabilidade dos participantes. O ponto de encontro será junto ao Coreto, na Senhora do Desterro. Inscrições em www.cm-seia.pt

Jornal Noticias de Coimbra


Segunda-feira 6.11.2017 às15H00) TMG

ANALOR
- Associação dos Naturais e Amigos de Loriga -

Como vai sendo habitual é já no próximo sábado dia 11 de Novembro, que ANALOR (Associação dos Naturais e Amigos de Loriga) vai levar a efeito em Sacavém, mais dois eventos muito tradicionais nesta altura do ano, um uso cultural de Loriga, levado pelas gentes loriguenses para uma localidade, desde sempre muito ligada à nossa terra.

"Chocalhadas"

Uma das tradições mais antigas de Loriga que é chamada a "Noite dos Chocalhos" que tem como referência a noite 11 de Novembro, dia dedicado a São Martinho, quando os pastores descendo a serra vinham à vila, onde se juntavam carregados de chocalhos e campainhas com as respectivas coleiras, que enfiavam nos braços e nas pernas e, em marcha acelerada, davam voltas às ruas até altas horas da noite provocando um barulho ensurdecedor que se ouvia por todo o lado e que, segundo relatos antigos, até se ouvia na Portela do Arão, por isso mesmo, nessa noite as pessoas pouco ou nada dormiam.

"Magusto"

Também uma tradição que chegou a ter uma certa relevância em Loriga, na altura do São Martinho, principalmente em tempos passados, em que era hábito nesta altura das castanhas juntarem-se organismos dos mais variados aspectos, para em comunidade fazerem-se os "magustos" para saborearem esta fruto comestível do Outono. O "Magusto" deste ano realiza-se no próximo domingo dia 12.Novembro a partir das 15H00.


Domingo 5.11.2017 às22H30) TMG

Uma Figura de Loriga
- José de Pina Gonçalves -

Continua internado no hospital da Guarda, o nosso amigo e grande figura de Loriga José de Pina Gonçalves, mais conhecido no nosso meio loriguense por "Zé Cruz", ali se encontrando já alguns dias depois de se encontrar doente, que por contacto permanente que vou tendo com ele, está tudo a correr bem e em franca recuperação o que nos deixa verdadeiramente optimistas e contentes, que esperamos que regresse à nossa e sua querida terra, muito em breve.


Sexta-feira 3.11.2017 às14H30) TMG

Visita de destaque a Loriga
- Romagem ao cemitério -

Foi na verdade de destaque a visita a Loriga, da Embaixadora da África do Sul em Lisboa, Mmamokwena Gaoretelelwe, numa sentida romagem ao cemitério local, no passado dia 1 de Novembro, mais precisamente à chamada campa dos Ingleses ali existente, onde se encontram sepultados os seis militares vítimas da queda do avião "Hudson Aircraft" no dia 22 de Fevereiro de 1944.

Recorde-se que os militares eram da nacionalidade inglesa e da África do Sul, assim chamados - Lt. J. Barbour ( South Africa); Cpl. Henry Ernest Hedges (GB); Cpt. Robert Taverner Hildick (SA); Lt J. P. Thom (SA); Cpl Jack Learoyd Walker (GB); Lt Daniel De Wall Walters, que conforme consta das Certidões de Óbitos passadas pelo Registo Civil de Seia, as mortes ficaram registadas como tendo acontecido à uma e cinquenta minutos desse fatídico dia 22 de Fevereiro de 1944.

Desde sempre a
"Campa dos Ingleses" no cemitério de Loriga, como assim ficou a chamar-se, tem sido pelo povo de Loriga um local de respeito, sendo muitas vezes visitada por familiares e organismos ingleses, assim com esta visita da senhora Embaixadora da África do Sul em Portugal, pode assim esta ilustre visitante ver também todo um empenhamento e carinho como aquele local é para um povo, que como que seja gente da nossa mesma comunidade.

Foto Zé Fernandes e ver mais fotos e uma cobertura mais alargada no Links seguinte

https://www.facebook.com/zefernandes.pina


Quinta-feira 2.11.2017 às07H30) TMG

Mês de Novembro
- "Mês das Almas" -

Com o começo do mês de Novembro e depois com a celebração do "Dia dos Defuntos" começa assim o "Mês das Almas" também um mês bem implantado na tradições loriguenses, sendo mesmo um mês especial em orações para com todos os defuntos e por isso celebrado com muito respeito pelos que já partiram desta terra dos vivos, existe até uma crença muito forte na maioria das pessoas em visitar o cemitério nos primeiros nove dias do mês, ou então mesmo o fazendo durante todo o mês de Novembro.

"Alminhas" Junto à Fonte das Almas em Loriga

"Alminhas"

Vozes do passado sibilando
vindo em ventos outonais
lembranças que vêm do além
em dissonâncias infernais.
Séculos, tempestades e noites
ecos de saudades profundos
num pensamento térreo
em outras eras, outros mundos.
À beira dos caminhos veêm
sombras que não voltaram
passos trémulos se extinguiram
lá para longe e não regressaram
Em linguagem de granito
eco surdo de mistificação sentida
mão em chamas se eleva
num espirito e ânsia incontida

*
Em frente dumas "Alminhas"
Não há decerto ninguém
Que não recorde saudoso
As Almas que Deus lá tem.


Quarta-feira 1.11.2017 às14H00) TMG

Dia dos Finados
Celebro também aqui este Dia dos Finados, registando aqui este poema

Poema ao Dia dos Finados

Flores frescas na laje fria
Decoram a solidão dos sepultados,
O luto saiu em romaria
Celebrando o dia de finados.

Faces de dor tatuadas,
Pequenos corações em pranto,
No mármore das campas seladas
O epitáfio triste do desencanto.

Mãos fechadas contra o rosto,
Altar de sonhos vencidos,
Orações e silêncio deposto
Em honra dos entes queridos.


....................... às07H30) TMG

Hoje dia 1 de Novembro
- Dia de Todos os Santos -

Hoje dia 1 de Novembro o "Dia de Todos os Santos" um dia bem enraizado nos povos que celebram também em conjugação o dia amanhã 2 de Novembro, "Dia dos Defuntos", dois dias bem solenizados com muito respeito e também com muita dedicação aos entes queridos, que partiram já desta vida dos vivos, são datas que representa ao mesmo tempo um envolvimento de muitas recordações, de muitas tristezas e de muitas saudades.

Em Loriga o
"Dia de Todos os Santos" e também o dia de amanhã "Dia dos Finados" para os loriguenses são dias especiais e de muito apreço, são sem dúvida dias de um verdadeiro memorial para com os familiares falecidos. As sepulturas no cemitério são muito bem "arranjadas", em que as flores, velas, lampiões, lamparinas, são na verdade uma presença num cenário de verdadeira fé e pesar, com as pessoas junto das campas dos seus familiares, recolhidas numa verdadeira manifestação de saudade, respeito e sentida dor.

Tradicionalmente realiza-se uma procissão ao cemitério numa forma de romagem que se reveste de sentida saudade e já ali, todos são envolvidos na nostalgia com as lágrimas a escorregarem pelo rosto chorando por aqueles familiares que já ali estão esperando por nós, unindo-se assim nesse momento, o passado e futuro num só presente.

Nesta altura do ano e dedicada aos "Finados", habitualmente deslocam-se a Loriga muitas pessoas que estão longe, para assim também desta forma e junto das campas dos seus entes queridos, se unirem no espírito de saudade e recordação.

Foto do cemitério de Loriga à noite