Arquivo de Noticias - Setembro de 2016


Sexta-feira 30.9 2016 (às20h00) TMG)

Faleceu
Fernando Pina Gonçalves

Faleceu hoje no hospital da Guarda, onde se encontrava gravemente doente, Fernando Pina Gonçalves, de 77 anos de idade (15.4.1939)

O seu funeral vai ser realizado em Loriga, no domingo, onde será sepultado no cemitério local

À família de luto os mais sentidos pêsames


...................... (às08h00) TMG)

Lançamento do Livro
- O Povo que ainda Canta -

A editora - Tradisom Produções Culturais - acaba de editar um livro que contém toda a série em 8 DVD´s que vai ser apresentado em Loriga no dia 9 de Outubro, pelas 15horas, no Salão dos Bombeiros, projetando esse episódio e colocando o livro para venda a um preço inferior ao que vai estar posteriormente no mercado livreiro
Na sessão de apresentação vão estar presentes o Tiago Pereira, realizador, que falará um pouco do seu projeto, José Moças, o editor, da Tradissom, que apresentará a editora e o trabalho que tem desenvolvido Já contactámos os presidentes de junta de Loriga e Alvoco, o Sr Presidente da Câmara de Seia e a Sra. Vereadora da Cultura para estarem presentes no evento
Foram feitas filmagens nas freguesias de Loriga e Alvoco da Serra, para a série da RTP2 "O Povo que Ainda Canta" pelo realizador Tiago Pereira.
Daí resultou um episódio totalmente dedicado a essas freguesias, caso único em toda a série, intitulado Páscoa em Loriga.
Nesta apresentação querem os organizadores terem presentes todos os intervenientes no programa e agradecer-lhes publicamente a sua participação.


Quinta-feira 29.9 2016 (às07h30) TMG)

Gente Loriguense em destaque
- Sérgio Brito - Uma referência -

A celebrar os 10 anos da sua fundação, o Coro da Delegação de Águeda da Cruz Vermelha, é sem dúvida hoje em dia um caso de sucesso, que tem como maestro e na direcção artista, o Professor de Música Sérgio Brito, filho de pai e mãe loriguenses, que na nobre arte musical está bem no topo como uma figura que se preza naquilo que faz.

Muito exigente, zeloso e determinado naquilo que mais gosta que é a música, o levaram a um topo elevado de verdadeiro maestro, sendo de uma dedicação extrema aos Coros que dirige, que leva a ser bem demonstrativo ao atuar um pouco por todo o país e também pelo estrangeiro, tornando-se assim uma referência em Águeda e por toda a região.

Recentemente o Prof. Sérgio Brito, esteve em destaque numa entrevista a jornal, onde para além de expor muitas questões importantes e a importância dos Coros na região onde está radicado, focou as comemorações do 10º. Aniversário da fundação do Coro da Delegação de Águeda da Cruz Vermelha, das quais ele está à frente na elaboração do programa, celebrações que vão ter lugar este próximo mês de Outubro.

Muito êxito para o nosso amigo Professor Sérgio Brito, é o que nos cumpre desejar a esta figura bem ligada a Loriga, que apesar de ali não ter nascido diz que Loriga é também a sua terra, sendo de destaque o que também tem feito por ela e como loriguenses temos por dever agradecer.


Quarta-feira 28.9 2016 (às16h30) TMG)

Antiga Cooperativa Popular de Loriga
- Um imóvel silencioso -

Encerrando as suas portas no fatídico dia 11 de Janeiro de 2014, a antiga Cooperativa Popular de Loriga, encontra-se tal como nesse dia do encerramento, ficando por ali apenas recortes de história de um organismo de Loriga, que foi de certa forma muito importante na nossa terra, tempos há muito passados, quando o espírito corporativo era na verdade vivido.
Um mês depois mais precisamente no dia 18 de Fevereiro, o tribunal de Viseu decretou a venda pública do imóvel da Cooperativa Popular de Loriga, um processo vindo de trás e que se foi arrastando no tempo, que dessa forma começou-se desde muito cedo a compreender que estava aquele imóvel destinado para ser adquirido por particulares.

Cooperativa Popular de Loriga (2004

Apesar de tudo imagine-se o que este imóvel pudesse contar para Loriga, que belo local para ser instalado um Museu antigo ou mesmo um Museu de Arte Sacra, ou então para outras necessidades mais, desde que estivesse ao serviço da comunidade, que para isso teria que ser adquirido por quem tem poder, ainda pairando no ar uma réstia de esperança que fosse adquirido pelo poder Administrativo Municipal, já que pelo poder local a falta de meus era de todo impossível.
Hoje esse imóvel ali continua como quando encerrou, ainda se poderão ver os regales e prateleiras, correm as conversas de uns dizendo uma coisa outros dizendo outras, mas o que é certo, isso sim, é que a população em geral desconhece a situação e muitos a interrogarem-se, como foi possível a insolvência, o encerramento e mais grave ainda a via da hasta pública do imóvel, que de certa forma já era tempo de os loriguenses saberem e têm por dever saber a real verdade da queda de uma casa de história que foi de Loriga e da sua gente.
A realidade hoje em dia é esta, o velho antigo edifício da Cooperativa Popular de Loriga, ali continua como que silencioso, abandonado, sem nos lembrar que ainda ali existe, provavelmente vai um dia despertar com susto os moradores por ali, quando com um estrondo ensurdecedor, dão conta de mais um telhado a desmoronar-se.


Terça-feira 27.9 2016 (às17h00) TMG)

Rádio Boa Nova
- José Manuel Conde - em destaque

Notícias que nos chegam nos dão conta que o José Manuel Conde, o consagrado locutor animador da Rádio Boa Nova de Oliveira de Hospital, vai assumir já a partir de próximo mês de Outubro a direcção dos conteúdos, uma aposta determinada e de gestão operacional, numa atribuição de mais competências e autonomia no exercício deste cargo.

Recorde-se que na passada sexta-feira a Cooperativa Rádio Boa Nova elegeu os novos corpos sociais para novo mandato, que será até ao Ano 2002, neste ano que assinala os 30 anos a Rádio Boa Nova de Oliveira do Hospital, continua bem na vanguarda das rádios locais, mantendo-se como presidente da Direção Albino José, que foi dizendo "que é impossível para nós não dar continuidade a tantos e tantos anos de dedicação à rádio e por sua vez ao concelho e à região." Adiantou ainda "que esta rádio é de todos, de quem a acompanha no FM, no site, nas redes sociais, de quem a patrocina e apoia, de quem a faz e de quem a dirige."

A Rádio Boa Nova de Oliveira do Hospital, continua a ser a mais ouvida em Loriga, cumpre-nos aqui dar os parabéns ao nosso amigo e grande loriguense Zé Conde, por estas novas funções, desejando-lhe os maiores êxitos.


Segunda-feira 26.9 2016 (às17h00) TMG)

Olhando em redor da minha Loriga
- Um sinal mal colocado -

Recentemente despertaram em mim uma situação, que não foi para mim nova e na atura, já uns bons anos passados, me chamou também atenção, por nunca chegar a perceber muito bem o que levou algum iluminado a idealizar a colocação desta placa que aqui faço referência, que dá como informação rodoviária o local onde termina Loriga, situada na Estrada Nacional 231, no local conhecido por "Vale dos Alhós", que cada vez que passo ali e olhando aquela placa, continuo com essa minha ideia de estar mal colocada ali naquele lugar.

Senão vejamos, por este prisma a nossa Praia Fluvial, o nosso campo de Futebol, a nossa Fonte da casa do Guarda e o nosso Mirante da Penha D´Aguia, já não pertencem a Loriga, mas claro, todos sabemos que pertence, mas imagina-mos um visitante com o qual aconteceu, que ouvindo falar na Praia Fluvial de Loriga, sabendo que era na EN 231, ao chegar ali e vendo terminar a placa do final de Loriga ficou baralhado, regressou para trás e foi pedir a informação ao "Vicente" para que lhe indicassem onde estava situada a Praia Fluvial.
São estes pormenores e alguns destes comportamentos que poderíamos alterar, para isso bastava de termos nós Loriguenses ou aqueles que estão à frente, um pouco mais de orgulho e nobreza pela nossa terra. Estou certo que foi o organismo que tutela as Estradas que colocou ali essa Placa, mas penso que em Loriga ainda mandam os loriguenses, situações destas eram tão fáceis de resolver, ou seja, (no meu entender como loriguense orgulhoso de Loriga) pegar nessa Placa que informa onde acaba a nossa terra e colocá-la na curva do local conhecido por
"Selada", esse sim o lugar onde começa e acaba Loriga. Por isso deixo aqui essa dica mude-se essa placa estando certo que todos os loriguenses vão agradecer.


Sexta-feira 23.9 2016 (às16h00) TMG)

Gente de Loriga em destaque
- Alfaiates de renome -

Os meios de divulgação fazem chegar até nós gente de Loriga em destaque, neste caso é uma reportagem do Jornal "Noticias de Gouveia" onde realçam dois loriguenses, os irmãos António José e Valdemar, que na verdade são dois mestre desta nobre arte de Alfaiate, que desde há longos anos se têm diferenciado na cidade serrana de Gouveia.

Endereçando pela profissão de alfaiates desde muito novos, António José Brito Moura e o seu irmão Valdemar Brito Moura, seguiram as pisadas do seu pai também ele um distinto alfaiate em Loriga, que teve a sua alfaiataria no Adro da Igreja bem à frente da Fonte. Sediaram-se na cidade de Gouveia e desde então tornaram-se nuns verdadeiros artistas na arte da costura, considerados mesmo de renome bem alto, hoje muito considerados e estimados na cidade que escolheram como terra de adopção.


Quarta-feira 21.9 2016 (às10h30) TMG)

"Penha do Gato"
- A pedra "Cortada ao meio" -

As "Penhas de Loriga" são na verdade imponentes, ali são preponderantes as pedras gigantes que se torna impressionante visionar, onde ao mesmo tempo nos deparamos como que um mundo misterioso que nos faz pensar como é possível existir.

Na minha recente caminhada pela "Rota Selvagem" com destino às quatro vigias da "Penha do Gato", que tenho vindo a relatar, o encontro com a natureza, o perfil de imagens, as gigantescas pedras que ali parecem ter sido colocadas por forças de outros mundos, com tudo isso somos envolvidos num fascinante mundo, que vale a pena ver, mesmo tendo em conta de um certo grau de dificuldade que vai encontrar, mas ali chegados somos como que cercados num mundo silencioso e cheio de segredo que nos vai contagiando a cada passo que se dá.
Bem perto de uma das quatro vigias deparamos com uma gigantesca pedra, cortada ao meio como que por um objeto ainda desconhecido para nós humanos, que chegou ali e simplesmente cortou a enorme pedra como que estivesse a cortar um simples pão.

Na verdade é uma pedra enormíssima que ao ser assim cortada, leva-nos a pensar que provavelmente foi obra de algum raio, atraído por algum minério que a própria pedra possa ter, no entanto, penso se seria possível que o próprio impacto desloca-se alguns centímetros, uma das partes da pedra, como se pode ver na foto, pergunta com a qual me interrogo e que fica no ar, mas que me leva a pensar ser mais um mistério na nossa serra.


Terça-feira 20.9 2016 (às16h30) TMG)

Clube Português de Wahlstedt
- Visita do senhor Embaixador de Portugal ao Clube -

Nesta segunda-feira dia 19 de Setembro de 2016, foi um dia que vai ficar marcado no historial do nosso Clube, ao receber a visita do senhor Embaixador de Portugal na Alemanha, Dr. João António da Costa Mira Gomes, o que aconteceu pela primeira vez, tendo sido uma honra para o clube ter nas suas instalações, a presença de tão alta e prestigiosa figura representante do Estado Português.
Inserido na jornada de visitas que o senhor Embaixador está a fazer às comunidades portuguesas sediadas no estado de Schleswig-Holstein, que está a ser acompanhado pela Cônsul Dra. Luísa Pais Lowe, do Consulado Geral de Portugal em Hamburgo, foi primeiro recebido no Município local pelo Bürgermeister, (Presidente da Câmara). Matthias-Christian Bonse, que acompanhou também o nosso Embaixador ao Clube Português de Wahlstedt.

Após a chegada na minha qualidade de membro do órgão diretivo do Clube, apresentei em nome do Clube e dos associados os cumprimentos de boas vindas, aos ilustres visitantes, seguindo-se depois uma visita guiada às instalações, aproveitando o senhor Embaixador a cumprimentar os associados e todas as pessoas presentes, seguindo-se o momento para dar a palavra para alguns discursos agendados para o efeito.
Na sessão dos oradores que se seguiu, em síntese se relata, que começou por ter o dom da palavra o senhor Fernando Lima, na qualidade de Conselheiro Consultivo do Consulado Geral de Portugal em Hamburgo, registando este momento histórico da visita do nosso Embaixador à comunidade portuguesa em Wahlstedt, de seguida tomou a palavra a nossa Cônsul Dra. Luísa Pais Lowe, registando também este momento alto que a comunidade estava ali a viver nesse dia, realçando mais uma vez encantada de estar ali no Clube, uma casa que já conhece e que tem sempre presente em ali a receberem sempre tão bem.
Tomou depois o dom da palavra o senhor Embaixador Dr. João António da Costa Mira Gomes, também ele encantado de ali estar num Clube do qual tem tido as melhores referências, sabendo que é uma das associações mais antigas hoje na Alemanha, destacou também a importância que tem a nossa comunidade portuguesa na cidade de Wahlstedt, historicamente reconhecida, realçando que ao entrar ali neste espaço português sentiu logo a presença de Portugal o que é de certa forma muito gratificante, focando o valor das comunidades portuguesas que têm neste país, salientando também o belo trabalho que tem feito pela senhora Cônsul do Consulado Geral de Hamburgo, área de jurisdição da cidade de Wahlstedt,

Orou ainda o senhor Bürgermeister, Matthias-Christian Bonse, relevando a grande importância dos portugueses nesta cidade e ao mesmo também agradecendo em estar ali no nosso Clube, que prometeu voltar a visitar.
Tempo ainda para ser oferecido ao senhor Embaixador uma placa em prata, oferta do senhor Fernando Lima, registando como prova de gratidão a presença de tão alta figura do estado português junto da comunidade portuguesa em Wahlstedt, assim como, o Clube ofereceu ao senhor Embaixador um prato também em prata, para celebrar assim este dia da sua presença nas suas instalações, que vai ficar para sempre como um momento histórico na já longa existência do nosso clube.
Seguidamente convidou-se os nossos ilustres visitantes e todas as pessoas presentes, para um beberete, ao mesmo tempo aproveitado para momentos de confraternização que se prolongou por mais algumas horas. Foi na verdade um dia bem concebido, aprazível e marcante no nosso Clube, cumpre-nos agradecer a todos os que estiveram presentes e a todos que colaboraram para tornar-mos este dia especial que ficará assinalados em ouro na nossa história do Clube Português de Wahlstedt.

apina - https://www.facebook.com/clube.portugueswahlstedt


Segunda-feira 18.9 2016 (às10h30) TMG)

Recordar Loriga no tempo
- Teatro Amador em Loriga - Arte de bem representar -

Na verdade o teatro amador na nossa terra, tem tido desde sempre uma função sócio cultural bem expressiva, tanto a nível comunitário como no seio das famílias, no entanto, tempos houve que estão ainda hoje na recordação de muitos, quando a velha "Residência" se enchia completamente para ver as peças de teatro, fosse elas de drama ou comédia, atingindo por vezes níveis admiráveis em que criatividade cultural era de certa forma prestigiante e de paixão.
Mesmo hoje sendo tempos diferentes, continua a existir na gente loriguense esse espírito de vontade no expressado exercício para representar, que de certa forma se torna amplamente salutar, ao mesmo tempo bem demonstrativo numa certa qualidade artística, apesar da insuficiência por vezes dos meios com os quais debatem, só possível e superado pela grande paixão de representar e fazer o melhor.
Poderíamos aqui falar de muitos e muitos loriguenses que através dos tempos muito fizeram pelo teatro amador em Loriga e também de muitos daqueles que foram verdadeiros artistas nessa nobre arte de representar, que podemos até dizer muitos deles terem passado ao lado de uma grande carreira de actor e de actriz.
Relatos antigos nos dizem que desde sempre em Loriga houve essa mística na arte de representar, pesquisas feitas vai-se encontrar em 1928 um Grupo Dramático, que se veio a saber era até bem organizado, destacando-se gente de classe social média alta, presume-se talvez que na época só assim era possível um organismo desta dimensão ter essa capacidade de existência.
Aqui me prezo a registar este retrato de família desse Grupo Dramático (devidamente legendada) para ficar para posteridade, acrescentando que alguns destas personagens na época, muito novos ainda, se vieram a tornar em pessoas influentes e figuras de Loriga.

Ano 1928 - Grupo Dramático de Loriga


Sábado 17.9 2016 (às22h30) TMG)

Penha do "Gato"
- Cabeça do Negro -

A Serra da Estrela tem a sua magia, onde o mundo das pedras nos dá imagens únicas e misteriosas, que por vezes passam a ser aproveitadas para os postais ilustrados da região, como é o caso das pedras do "Velho" da "velha" entre outros.


Na minha recente caminhada pela
"Rota Selvagem" bem lá no cimo da Penha do "Gato", vamos encontrar uma pedra em cima de uma grande fraga que nos mostra a perfil bem demonstrativo como sendo a cabeça de uma pessoa de pele negra, o mesmo que se pode dizer e que o povo passou a chamar por "Cabeça do Negro".

Na verdade as pedras dão-nos imagens com perfil misteriosos, que tal como acontece com todas elas, esta que aqui faço referência, só é possível ver esse perfil da imagem "Cabeça do Negro" de um determinado local, deslocando-se mais cinco metros, deixa de ver esse perfil passando a olhar para uma pedra mais, normal e sem imagem.


.............Portugal

Wahlstedt ............


Quarta-feira 14.9 2016 (às15h30) TMG)

Loriga degradada
- Era uma casa loriguense com certeza -

Vestígios que foi em tempos uma casa, mas que passam os tempos e continua uma ruína bem visível na nossa Loriga, rua Gago Coutinho esquina com o Terreiro da Lição, cenário que ouço a alguns dizer que é hoje um postal ilustrado da nossa terra, que situado nessa parte histórica da vila dá-nos a nós e a todos que nos visitam, uma decoração de incúria que me deixa triste ao ver-se passar os anos e ali continuar bem visível, mesmo tendo noção que é mais um dos problemáticos imbróglios de Loriga.
Sei que poderão alguns dizer que é um espaço particular que a Administração local e municipal nada tem com isso, que é apenas e só um problema que pertence exclusivamente ao proprietário, etc. etc..Claro que em parte poderá ser assim, mas também se deve perguntar que no nosso país existem leis e mecanismo e que o poder local e municipal tem poderes para os fazer movimentar. Se noutras localidades deste nosso país existem (como pessoalmente eu já vi) situações destas que foram resolvidas será que em Loriga é diferente.estígios que foi em tempos uma casa, mas que passam os tempos e continua uma ruína bem visível na nossa Loriga, rua Gago Coutinho esquina com o Terreiro da Lição, cenário que ouço a alguns dizer que é hoje um postal ilustrado da nossa terra, que situado nessa parte histórica da vila dá-nos a nós e a todos que nos visitam, uma decoração de incúria que me deixa triste ao ver-se passar os anos e ali continuar bem visível, mesmo tendo noção que é mais um dos problemáticos imbróglios de Loriga.

Sei que poderão alguns dizer que é um espaço particular que a Administração local e municipal nada tem com isso, que é apenas e só um problema que pertence exclusivamente ao proprietário, etc. etc..Claro que em parte poderá ser assim, mas também se deve perguntar que no nosso país existem leis e mecanismo e que o poder local e municipal tem poderes para os fazer movimentar. Se noutras localidades deste nosso país existem (como pessoalmente eu já vi) situações destas que foram resolvidas será que em Loriga é diferente.

Cada vez que passamos por ali forçosamente temos que olhar para as ruinas onde outrora existiu uma habitação, hoje este cenário da ruína daquela casa arrasta-se no tempo, nunca se chegou a compreender muito bem o que levou a ficar devoluta a casa ali existente e o motivo que deixaram chegar à total degradação, assim como, qual os passos dados para a resolução do problema ou impasse que segundo se sabe parece ali existir.
Mas vamos até omitir o facto de o poder administrativo local não ter interesse naquele lugar e por isso não interessar movimentar esses mecanismos legais, no entanto, tem o poder e poderia evitar de aquele local ser visto a olho nu que dá há tantos anos uma imagem desoladora aquele nossa rua de Loriga, como sugestão o exemplo que do que vi e até já cheguei a falar nisso aqui nesta minha página, o que foi feito na Amadora, numa situação idêntica num espaço até muito maior.

Como não era resolvido a situação litigiosa existente, que segundo sei derivado a alguns herdeiros, a freguesia daquele local em sintonia presumo com a Câmara da Amadora, mandou colocar uma armação de tapumes em madeira a toda a volta, deixando-se de ver tão degradado cenário, tapumes esses que passaram depois a ser úteis para colocar publicidade e cartazes anunciantes. Acrescento ainda que hoje ali está situado um grande prédio, mas o que é certo durante o tempo que esteve ali as ruínas deixou-se de ver aquela imagem degradante, dando uma imagem diferente ao lugar.


Terça-feira 13.9 2016 (às15h30) TMG)

12º. Aniversário
- Da abertura da Casa de Repouso da Nossa Senhora da Guia

Celebra hoje dia 13 de Setembro, o 12º. Aniversário da abertura da Casa de Repouso da Nossa Senhora da Guia, uma das mais nobres instituições da vila de Loriga, dia histórico e marcante do começou a funcionar este importante Lar de Idosos da nossa terra, em principio com apenas quatro idosos internados, mas logo depois muitos mais se seguiram, estando já em pleno funcionamento cinco meses depois, mais precisamente no dia 30 de Janeiro de 2005, quando se realizou a inauguração oficial, pelo Senhor Ministro da Segurança Social, da Família e da Criança, Dr. Fernando Negrão e a bênção das instalações com a celebração solene presidida pelo Senhor Bispo Coadjutor da Diocese da Guarda, D. Manuel Felício.


........................ (às10h30) TMG)

José Nunes Pereira
- Uma referência no conhecimento da serra -

Na verdade José Nunes Pereira, o "Zé da Luz" como é assim conhecido no nosso meio loriguense, emigrante na Holanda há longos anos e onde continua ali a viver, é uma figura como referência no conhecimento da Serra da Estrela, nomeadamente, com um saber profundo das duas Penhas "Abutres" e "Gato" que as conhece como ninguém.

Tive a oportunidade de com ele ir até à Penha do "Gato" mais precisamente até às 4 sentinelas, onde na verdade são poucos aqueles que se aventuram ir aquele local, que ao ali chegarmos nos sentimos pequeninos e imponentes perante aquele cenário, onde o gigantesco das fragas que a mãe Natureza pareceu moldar e ali colocar, nos parece ao mesmo tempo sermos envolvidos por um certo mistério, que parece ali existir.

A Serra da Estrela é linda e as Penhas que parecem guardar Loriga são de encanto, tem história inacabada que se deve saber, cada recanto parece ter magia e ter algo para contar, são lugares de sonhos que no proporcionam vistas deslumbrantes da nossa Loriga, diferentes daquelas que estamos habituados visionar, porque só alguns têm esse privilégio de ir até aqueles recantes de encantar-se e dali a retina dos nossos olhos nos mostrar paisagens fascinantes, que depois com simples clique pode mostrar aos outros mais.

Aqui apenas algumas das fotos das muitas mais que podem ser visionadas, neste Links - https://www.facebook.com/adelino.pina


Domingo 11.9 2016 (às15h00) TMG

Sessão Solene
- Da Fundação Cardoso de Moura -

Tal como foi aqui nesta minha página amplamente divulgado, realizou-se ontem sábado a Sessão Solene da Fundação António Cardoso de Moura, que teve uma Ordem de Trabalhos bem preenchida com temas de muita importância em que saiu largamente engradecido Loriga e a sua gente.
Com a mesa de honra dos convidados a ser ocupada pela representação da Câmara de Seia, o presidente Carlos Filipe Camelo e vereadora da Cultura, presidente da Junta de Freguesia de Loriga António Maurício M. Mendes, o presidente da Assembleia Geral Carlos Oliveira e ainda António Manuel Costa Madeiras, em representação da Irmandade do Santíssimo Sacramento e das Almas da Freguesia de Loriga.
A mesa do órgão executivo do Conselho de Administração composta por José Francisco Romano, Rodrigo Amaro e Carla Antunes, que presidiram a sessão, com a presença do Pároco local João Barroso, representantes das Associações loriguenses e forças vivas de Loriga e ainda perante razoável assistência, deu-se inicio à Sessão, aberta por Rodrigo Amaro do Conselho Administrativo da Fundação, que em linhas gerais fez um retroativo ao trabalho que vem sido feito, que eu próprio como conhecedor do mesmo me prezo mesmo a considerar como gigantesco, onde sobressaiu os já dois dos prédios de Lisboa recuperados e que estão já a ser uma mais-valia no aspeto social e económico, que dessa forma dá à Fundação um futuro promissor, que orgulha todos os loriguenses.
De seguida foi a vez do Presidente da Assembleia Geral da Fundação, Carlos Oliveira, a ter o dom da palavra, em que deu também a conhecer todo o trabalho que tem sido desenvolvido e que não foi fácil, que convém também aqui recordar que Carlos Oliveira é sem dúvida um dos obreiros dos projetos que tem sido levado em frente e que se deve saudar.

Tomou depois a palavra o presidente do Conselho da Administração, na qualidade de órgão executivo da Fundação, onde também deu a conhecer o que é hoje a realidade da Fundação Cardoso de Moura, onde sublinhou como encontraram a instituição onde o valor patrimonial seria pouco mais de um milhão de euros e após todo o trabalho de recuperação que foi feito, hoje o valor patrimonial da Fundação situa-se na ordem dos cinco milhões de euros.
De imediato e em pormenor deu a conhecer os novos estatutos, já aprovados pelo governo, que vão reger a Fundação futuramente, mais um trabalho gigantesco que requereu muito empenho e determinação, sendo de destacado o trabalho feito pelo grande loriguense Carlos Amaro, que aqui sim podemos dizer, como se diz na gíria popular foi preciso movimentar montanhas, mas que no final poderem dizer com certo contentamento o
"dever cumprido e o objetivo conseguido".
Usou ainda da palavra o Presidente do Município, destacando a importância que tem para a região e para Loriga instituições como estas, que da sua parte estava ao dispor para dar o apoio necessário.
O segundo ponto da ordem de trabalhos foi dedicada à justíssima homenagem feita à Irmandade do Santíssimo Sacramento e das Almas da Freguesia de Loriga, que este ano e muito bem a Fundação Cardoso de Moura, resolveu atribuir numa altura que esta nobre instituição loriguense está a celebrar os 280 anos da sua fundação, tendo como orador António Manuel Costa Madeiras, filho do atual Juiz da Irmandade António Gomes da Costa, que ocupou um extenso tempo a dar a conhecer a vida histórica desta nobre instituição loriguense com mais de dois séculos de existência, a associação mais antiga de Loriga.


Houve ainda tempo para ter o dom da palavra o Juiz da Irmandade da Irmandade do Santíssimo Sacramento e das Almas da Freguesia de Loriga, António Gomes da Costa, para num síntese falar no atual da instituição agradecer em nome da mesma e de todos os irmãos, a homenagem que ali estavam a receber e que muito os sensibilizou, seguiu-se depois a entrega de ofertas bem significativas por parte da Fundação à Irmandade, para assinalar esta justa homenagem.
Complementou o seu discurso, dizendo que a irmandade é dirigida por uma mesa composta por juiz, secretário, tesoureiro e quatro vogais, que são 373 irmãos e irmãs, mas só 38 irmãos e 3 irmãs que fazem parte do serviço ativo, tendo sempre presente que com o toque dos sinos do funeral dizerem.

Pelos Irmãos e Irmãs da Irmandade
No fim da terrena vivida
De manhã e ao cair da tarde
E no longo adeus da despediada.

O terceiro e quarto ponto da Ordem de trabalhos, foi da estrega dos cheques destinados às crianças, designados - Cheque Nascimento - Crianças filhas de loriguenses, nascidas no ano de 2015, em Loriga ou em qualquer parte do mundo - Cheque Ensino - Crianças a iniciarem o 1º. Ano de Escolaridade ano letivo 2016/2017, descendentes em 1º. Grau de pai e/ou mãe natural de Loriga, ou então aluno que resida em Loriga independente da sua naturalidade.
De seguida foram convidados todos os presentes para um bem apresentado beberete, que encantou e deliciou todos, sendo também aproveitado o momento para a confraternização num clima de convívio e amizade.
Foi mais um dia marcante para Loriga que se deve registar, cumpre-me como loriguense endereçar as minhas saudações ao Conselho Administrativo da Fundação e aos seus órgãos socias, por todo o trabalho que têm feito e no qual temos a certeza que Loriga e os loriguenses irão ficar eternamente agradecidos, tal como ouvimos dizer algumas vezes ao senhor presidente da Administração da Fundação Cardoso de Moura, José Francisco Romano, a história um dia julgará todo este trabalho que está a ser feito, naquela ideia firme de que tudo está a ser feito em prol e no engrandecimento de Loriga.
Resta acrescentar que a Sessão Solene foi transmitida em direto para a Internet, um trabalho levado a cabo pelos loriguenses Mário Jorge Pereira e Gonçalo Cabral

Ver mais Fotos neste Links - https://www.facebook.com/adelino.pina

Ver também muitas Fotos nos Links em baixo, que fizeram uma cobertura mais alargada sobre este evento

https://www.facebook.com/zefernandes.pina?fref=ts

https://www.facebook.com/loriga.to?fref=ts


Sexta-feira 9.9 2016 (às15h00) TMG)

O Circo
- Veio até ao povoado -

Está de visita à vila de Loriga o "Circo Allegria" tendo ontem animado a noite fria que se fazia sentir, com a atuação no Largo do Santo António, onde atraiu algum público, num bom ambiente artístico, o mesmo que dizer o Circo veio até ao povoado ao encontro daqueles que gostam deste género de espetáculo, onde é bem demonstrativo aquele lema de que o Circo é alegria das crianças e a satisfação dos adultos.


Quarta-feira 8.9 2016 (às17h00) TMG)

O desleixo impera em Loriga
- Algumas situações mais de desmazelo -

Mesmo que custe a alguns admitir, mesmo quem haja que não goste que venha falar no desleixe, mesmo que haja gente que me mande calar, mesmo que me possam dizer que sou chato, uma coisa é certa não deixo de olhar naquilo que está mal na minha terra que me custa tanto vê-la assim. Se a nossa terra é carente de tantas coisas pelo menos as coisas que temos podiam ser mais bem tratadas, interrogando-me muitas vezes será que é preciso fortunas para se ter as coisas no devido lugar e certas, quanto mais não fosse pôr de parte essa ideia de desmazelo que parece se ter apoderado de Loriga.
No entanto, que fique bem assente naquilo que vou reparando e que trago neste minha página ao conhecimento geral, cognominado
"O desleixo impera em Loriga" que tudo vai girando em redor de um certo relaxamento, que nos é transmitido pelo poder local, preocupando-me na minha qualidade de loriguemnse ver a nossa terra como que parada no tempo, mesmo tendo todos nós consciência que os milhões ficam por Seia, que como sabemos isso acontece, por isso, podemos ser pobres mas pelo menos podíamos ter um pouco mais de brilho e tornarmos as coisas apesar de velhas vistosas e funcionais, que para isso não é preciso muito dinheiro, basta ter um pouco de vontade e de servir Loriga.
Acredito que muito do desmazelo que existe, são pequenas situações fáceis de resolver se houvesse mais atenção podia-se depois dar-se uma imagem diferente da nossa terra, quanto mais não fosse ao visitante, para ou mesmo tempo deixar-se de ver o desleixo e pudesse aqui estar a dizer, Loriga está pobre mas vistosa e briosa, mas infelizmente isso hoje não vemos.

Aqui apresento hoje mais algumas situações, estas algumas entre muitas mais, que gostem ou não vou denunciado, não sendo difícil de ver e que se deparam cada vez que vou deitando o olhar por esta nossa Loriga, pena minha de ter que falar das coisas menos boas, porque uma coisa tenho certeza são bem presentes e bem reais.

- Foto 1 - Todos nós os naturais de Loriga sabemos as legendas escritas na placa no Largo do "Poleirinho", mas meus senhores do poder local e os visitantes conseguem ler aquela legenda gasta pelo tempo, ou mesmo outras situações um pouco espalhadas pela vila, será que não haverá dinheiro para uma simples lata de tinta para tornar aquele placa ou outras com letras visíveis para se lerem.
-Foto 2 - O espelho situado no local histórico conhecido por "Praça" encontra-se partido há mais de um ano, para quando a sua reparação por quem tem direito, mais um caso de desmazelo num local em que o espelho para o trânsito é bem necessário.
- Fotos 3+4+6+7 - Desmazelos com as placas de informações de ruas com as letras a sumirem-se e apenas como exemplo aqui se coloca estas fotos referenciadas. No caso do Bairro das Penedas com placas danificadas e que há anos deixou de uma das ruas ter a informação do nome Professora Irene Almeida Abreu.
- Foto 5 - Um pequeno mamarracho situado no lugar dos "Leitões" onde devia estar a indicação da Avenida do Brasil, que penso já ter lá estado essa indicação e hoje é uma berração ofuscadas pelos tempos.


Terça-feira 6.9 2016 (às09h30) TMG)

Fundação Cardoso de Moura
- Sessão Solene -

É já no próximo sábado dia 10 de Setembro, pelas 16h00, que se vai realizar a Sessão Solene da Fundação Cardoso de Moura, a efetuar no Salão Nobre da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Loriga, com a ordem de trabalhos bem preenchida, onde vai ser dado a conhecer o trabalho levado a efeito neste últimos tempos, pela Administração da Fundação António Cardoso de Moura.

Espera-se a afluência dos loriguense para que assim e ao vivo conhecer em linhas gerais todo o trabalho desenvolvido, nomeadamente, ao longo deste último ano, em prol de uma instituição que é de verdadeira importância para Loriga e para os loriguenses.


Segunda-feira 5.9 2016 (às11h00) TMG)

Foto Eleição
- Loriga 2016 -

Espetacular foto que aqui destaco na minha Página e que merece ser uma das "Fotos de Eleição - Loriga 2016", que descortinei nas redes sociais, que mostra um jovem, como que vindo do céu mergulha nas águas cristalinas da Praia Fluvial de Loriga, numa diagonal impecável e que nos faz ver uma conjunção perfeita do céu e das nuvens, com o verdejante da Natureza e da pedra do salto, que o fotografo ocasional foi captar na hora, no segundo e no momento certo.
Resta acrescentar que esta foto é da autoria do nosso amigo e bem conhecido
Zé Fernandes, tirada já depois das 18h00, depois de um dia mais de muito calor, que segundo nos disse são momentos únicos e de sorte. Perante esta beleza bem real desta foto que elejo nesta minha rubrica, cumpre-me endereçar ao seu autor os meus Parabéns.


.........................(às10h00) TMG)

O desleixo impera em Loriga
- As Toilettes públicas -

Deu-me para deitar um olhar pelas Toilettes públicas situadas no caminho que está por trás do palco no Largo do Santo António, fiquei estarrecido com tanto desleixo, a destinada às senhoras uma porta interior já não existe, bem como, a água é desperdiçada porque as torneiras não estancam, valha-nos ao mesmo isso que estava aberta e portanto poder em ultimo caso ser utilizada, o mesmo já não poderei dizer da destinada aos homens, que por estranho que pareça está encerrada, vá se lá saber porquê. Resumindo ao reparar-se nas casas de banhos públicas de Loriga nos dá a impressão de abandono e desmazelo, mas também e acima de tudo de uma falta gritante de zelo e de brilho.

Também sei que de certa forma existe algum vandalismo, como por exemplo garotada que vai danificando aquele local, mas também sei que há autoridades e há leis e mecanismos para combater isso mesmo, agora serem as coisas estragadas e só por que foi vandalismo não se reparam, isso não nos leva a lado nenhum, então vamos deixar cair tudo, ou mesmo vamos continuando a viver com todo este desleixo bem patente como vamos vendo em Loriga.

Uma coisa me parece bem visível e tenho vindo a constatar, é o desleixo que noto cada vez mais instalado na nossa Loriga, que como loriguense me incomoda muito, por isso tenho vindo a denunciar factos e vou continuar a fazê-lo, porque tudo o que tenho alertado é o que vemos dia a dia e me mostra o espelho do nosso poder administrativo atual, naquele bem demonstrativo tema de
"não te rales e deixar andar".


Sábado 3.9 2016 (às14h00) TMG)

Banda de Música de Loriga
- Deslocação a Vilar Maior -

A Banda de Música de Loriga desloca-se hoje a Vilar Maior, já muito perto à fronteira de Espanha, na sua deslocação mais longa em tempo, com partida hoje sábado e só regressando na segunda-feira, onde vai abrilhantar a Festa do Senhor dos Aflitos, o que acontece à dezenas e dezenas de anos.

Recorde-se que existe uma forte ligação cultural e de amizade de Vilar Maior e Loriga, dois povos unidos numa solidariedade e fraternidade que é raro se ver, estando marcado no historial da nossa Banda o ano de 1954, quando pela primeira vez se deslocarem aquele harmoniosa localidade bem longe de Loriga, mas que veio a ficar ao longo dos anos, bem perto no coração.

Este ano a deslocação da Banda a Vilar Maior vai registar mais um marco histórico, estando previsto para hoje sábado a inauguração da atribuição do nome
"Sociedade Recreativa e Musical Loriguense", a uma das ruas desta localidade, passando a partir de hoje a nossa Banda a fazer parte da Toponímica desta típica e fraterna localidade de Vilar Maior. PARABÉNS


..................... (às08h00) TMG)

Um olhar pela História antiga
- Caixão da Moura escondido -

Resolvi e fui até ao Caixão da Moura, sepultura antropomórfica que se encontra no lugar que foi desde sempre conhecido por "Campa" e que fica acerca de pouco mais de 2 Km do centro da Vila.
Já algum tempo ou mesmo já alguns anos, que não ia até aquele local, lancei-me ao caminho e muito antes se vê a indicação a indicar o caminho até lá, tudo muito bem para quem conhece como eu não tem dificuldade em chegar lá, mas quem não conheça tem algum embaraço em descobrir o local. A vegetação ocupou o caminho que nos leva ali, mas quem visite aquele local pela primeira vez, não é fácil descobrir a sepultura, podendo acontecer que vai andando por ali a baixo e se venha a perder.
Segundo sei já houve até um casal de visitantes, amantes de história antiga, que não conseguiram encontrar essa sepultura que os levou até ali, que tomando a direção da tabuleta foram descendo e descendo chegando mesmo ao pinhal bem lá no fundo, que regressando depois novamente à estrada, possivelmente por outro caminho, acabou por ter sido infortuno a sua ida ali para ver o "Caixão da Moura".

Lançava daqui um repto e uma chamada de atenção aos senhores da nossa Junta de Freguesia, tal como está na estrada a tabuleta com a indicação "Caixão da Moura", uma tabuleta semelhante devia estar junto da pedra no local preciso onde está situada a sepultura, uma simples tabuleta não seria um investimento caro e assim a sinalização era mais um passo em frente num visionamento eficaz, levando o visitante uma imagem diferente da nossa terra.
Por isso, seria também de certa forma basilar que o caminho para aquele local estivesse de certa maneira limpo, assim como, já agora devo também dizer, que segundo se ouve comentar o mesmo acontece com os itinerários das Rotas, que não têm tido o cuidado de limpeza adequado que deviam ter, sendo caso para perguntar, com a existência hoje em dia de tantos fundos de apoio para estes casos, o que leva a este desmazelo, será que se não candidatam a esses fundos ou se esses fundos existem, será que não são aplicados para esse fim, deixo aqui a pergunta no ar.


Quinta-feira 1.9 2016 (às14h00) TMG)

Um olhar pelas Associações de Loriga
- A Irmandade do Santíssimo Sacramento e das Almas da Freguesia de e Loriga -

Com o aproximar do próximo dia 10 de Setembro, data na qual se vai realizar a Sessão Solene da Fundação António Cardoso de Moura, onde se destaca a homenageada a Irmandade do Santíssimo Sacramento e das Almas da Freguesia de Loriga, a mais antiga instituição loriguense, que está a celebrar os 280 anos da sua fundação, na verdade uma consagração justa e bem merecida, levou-me a dar um olhar por esta instituição que aqui nesta minha página me prezo a registar.
A Irmandade do Santíssimo Sacramento e das Almas da Freguesia de e Loriga, está a celebrar este ano os 280 anos da sua fundação, que se reporta ao século XVIII, sendo a mais antiga de todas as associações de Loriga.
Sabe-se que ao longo dos anos, foi perdida muita documentação, supõe-se mesmo que muita dessa documentação seria deveras interessante e importante, no entanto, um dos documentos mais antigos é um velho livro de registos, que se encontra em poder da Irmandade, onde se poderá constatar que seria no ano de 1736, quando foi fundada a Irmandade das Almas em Loriga, assinado pelo Sr. Manuel Pinto Galvão, ao tempo Regedor da Freguesia.

Sabe-se que ao longo dos anos, foi perdida muita documentação, supõe-se mesmo que muita dessa documentação seria deveras interessante e importante, no entanto, um dos documentos mais antigos é um velho livro de registos, que se encontra em poder da Irmandade, onde se poderá constatar que seria no ano de 1736, quando foi fundada a Irmandade das Almas em Loriga, assinado pelo Sr. Manuel Pinto Galvão, ao tempo Regedor da Freguesia.
Por ter desabado a Igreja Matriz, em consequência do um terramoto ocorrido meses atrás, foi na Capela do Santo António, que no dia 8 de Dezembro de 1882, se reuniram José Mendonça Gouveia Cabral e ainda mais onze irmãos da Irmandade, para na presença do Reverendo Pároco da Freguesia, Manuel Mathias dos Santos e Figueiredo, elaborarem novos Estatutos segundo as leis vigentes e nos termos do disposto na portaria de 6 de Dezembro de 1872.
Esta associação foi registada no Registo Civil da Guarda em 27 de Fevereiro de 1883, data da aprovação dos primeiros estatutos, substituindo as diretrizes com as quais até ali se regulamentavam, desde os tempos da sua fundação e de acordo com os termos em vigor e legais dos "Breves Pontifícios".
Constava nos seus primeiros estatutos, ser uma instituição religiosa estabelecida em Loriga e, tinha por finalidade, prestar culto e veneração a Deus para alcançar a Bem Aventurança, rogando pelos pecadores e ainda sufragar as almas dos Irmãos falecidos, praticar todos os actos de beneficência que estivessem ao seu alcance e subsidiando o ensino primário da Freguesia, nos termos da lei.
Também se sabe que constava ainda desses estatutos, ter um altar privativo na Igreja Matriz, com a devoção ao Senhor das Almas mas, após a revisão dos mesmos em 1954, deixou de ser feita alusão ao altar, bem como deixou de constar a parte referente a subsidiar o ensino primário da Freguesia.

Hoje a Irmandade do Santíssimo Sacramento e das Almas da Freguesia de Loriga, tem o seu órgão diretivo composto por Juiz, Secretário, Tesoureiro e 4 vogais, tem atualmente 350 irmãos assim designados:- Irmãos no activo, inactivos, ausentem, casadas, solteiras ou viúvas e mulheres de Irmãos, sendo que a maioria dos irmãos estão designados como ausentes. Cada Irmão, por morte, tem serviço religioso gratuito, com missa de corpo presente, mais serviço do funeral e ainda 20 missas.

Acerca de dois anos atrás a presença de mulheres na qualidade de irmãs activas no desempenho dos serviços religiosos da Irmandade, foi na verdade um facto inovador que foi de saudar, ao mesmo tempo realçando-se a coragem dessa iniciativa das mulheres em entrarem no desempenho de funções, numa instituição meramente de acordo com o seu longo historial, endereçada unicamente para os homens. Hoje são três as senhoras presentes nessa designação de - Irmãos no activo, ou seja neste caso - Irmãs no activo.
O atual Juiz da Irmandade é nosso amigo e bem conhecido loriguense, António Gomes da Costa, antigo emigrante na África do Sul, já alguns anos no desempenho dessa função de juiz, tem feito um trabalho notável, nomeadamente, na pesquisa da muita da história esquecida desta nobre instituição, com uma dedicação extrema, uma vontade bem dentro dele e determinada de fazer o melhor e ainda um espírito inovador, é sem dúvida atributes que se devem realçar o mesmo que dizer a pessoa certa no lugar certo.
Deve-se acrescentar e tal como disse anteriormente, a Irmandade do Santíssimo Sacramento e das Almas da Freguesia de Loriga, ao celebrar este ano os 280 anos de existência, foi na verdade com muito apreço que o órgão diretivo desta nobre instituição recebeu a noticia, de que ia ser homenageada pela Fundação António Cardoso de Moura, que segundo nos foram confessando, será um momento alto e ao mesmo tempo um reconhecimento bem sublime, que na certeza vai ficar como um marco bem importante no historial deste grande organismo de Loriga.


......................... (às08h00) TMG)

Faleceu
Augusto dos Santos Carreira

Faleceu no Barreiro onde vivia, Augusto dos Santos Carreira, de 79 anos de idade, (30.8.1937) mais conhecido no meio loriguense por Augusto "Pinoia".

Velório na Capela Santo André - Barreiro

À família de luto os mais sentidos pêsames