Arquivo de Noticias - Setembro de 2019



Quarta-feira 25.9.2019 (às7H00)TMG

Livro
"Memórias" Musica, Prosa e Poesia
- Da Rádio Boa Nova -

A Rádio Boa Nova vai lançar no próximo dia 13 de outubro, pelas 16h00, o livro "Memórias: Música, Prosa e Poesia", que reúne um conjunto de 53 autores. O livro inspirado no programa apresentado, semanalmente, por Natália Novais, com prefácio de Vítor Neves, vai ser apresentado no Centro Cultural Dr. Vasco de Campos, em Avô. "Memórias: Música, Prosa e Poesia" é um programa da Rádio Boa Nova, com realização ao domingo, entre as 16h00 e as 18h00 e que, agora, resulta num livro.

A primeira edição do programa "Memórias" remonta a março de 2012, dia 4, altura em que Natália Novais iniciou a sua colaboração com a Rádio Boa Nova, onde realiza outros programas como a Liga de Amigos (2ª e 4ª feira 14h-16h) e e Nós As Mulheres (5ª feira 14h16h)

O livro "Memórias" Musica, Prosa e Poesia" é uma edição da Rádio Boa Nova, com o apoio da empresa R6 Living. O livro com cerca de 300 páginas, reúne textos inéditos em prosa e poesia, que como se disse reúne um grupo de 53 autores, entre os quais o bem conhecido poeta loriguense José Caçapo.


Terça-feira 24.9.2019 (às10H00)TMG

Procissão
- Do Santíssimo Sacramento de Jesus -

Através das redes sociais podemos visionar a tradicional procissão do Santíssimo Sacramento de Jesus, realizada neste último domingo, que como é habitual foi abrilhantada pela Banda de Loriga, neste ano a ter uma novidade deveras sublime, com a nossa Banda filarmónica a entrar na Igreja Matriz ainda a tocar, que na verdade é de saudar e enaltecer a ideia genial para este acto de inovação.

Ainda no passado mês de Agosto tive o privilégio de ver na festa da vizinha localidade de Alvoco da Serra, este mesmo cenário com a procissão e a Banda a tocar entrando pela Igreja dentro, com o povo a cantar, que foi na verdade de arrepiar e ao mesmo tempo de encantar, que me deixou deslumbrado.

Penso que é uma inovação que devia ter continuidade, dando um ar mais festivo à procissão ao terminar o cortejo dentro da Igreja, mesmo se sabendo que por vezes não é muito fácil para os músicos e seus instrumentos, mas que é de excelsa o momento da Banda a entrar na Igreja, é pois uma verdade que por isso temos por dever enaltecer.

Veja aqui a Procissão neste Links do Zé Fernandes -https://www.facebook.com/zefernandes.pina


Terça-feira 17.9.2019 (às20H00)TMG

ANALOR
- Passeio Ambiental 2019 -

A ANALOR (Associação dos Naturais e Amigos de Loriga) sediada em Sacavém, vai realizar mais um Passeio Ambiental a Loriga, que terá lugar já no próximo fim-de-semana dias 21e 22 de Setembro, que vai ter como ponto mais alto a caminhada ao Covão dos Conchos, em pleno coração da Serra da Estrela.

Mais uma bela jornada ambiental e também de convívio e amizade que leva a comunidade loriguense e amigos de Loriga até à nossa terra, que dessa forma vai tornar mais um fim-de-semana diferente do quotidiano.


Sábado 14.9.2019 (às15H00)TMG

Faleceu
José Mendes Pina

Faleceu ontem (sexta-feira) dia 13.9.2019 no hospital de Seia, José Mendes Pina, de 77 anos de idade (1942) que sofria já algum tempo de doença prolongada.

O seu corpo vai ser cremado e posteriormente as suas cinzas a serem sepultadas no cemitério de Loriga.

À família de luto os mais sentidos pêsames


SExta-feira 13.9.2019 (às7H00)TMG

15º. Aniversário
Casa de Repouso da Nossa Senhora da Guia em Loriga

Faz hoje precisamente quinze anos que começou a funcionar a Casa de Repouso da Nossa Senhora da Guia em Loriga, (13 de Setembro de 2004) em princípio com apenas quatro utentes internados, dando-se assim um passo importante, que veio a culminar com a inauguração oficial quatro meses depois, precisamente no dia 30 de Janeiro de 2005, passando então sim Loriga a ficar mais enriquecida com um moderno Lar para os Idosos, sendo uma das maiores obras de solidariedade construídas na nossa terra e que veio preencher uma lacuna à muito existente.
Recorde-se que no dia 18 de Dezembro de 1998, foi uma das datas histórica, ao ser concedida a adjudicação das obras, sendo assinado o contracto da Empreitada dez dias depois (28.12.98) Dois dias depois, em 30.12.1998, deu-se início à terraplanagem e preparação do terreno para a construção que, começando em bom ritmo, foi conhecendo alguns contra-tempos por motivos da orografia do terreno, que foram sendo ultrapassados.
No dia 3 de Setembro de 2000, já com as obras em andamento, foi realizada simbolicamente, a bênção e lançamento da primeira pedra da Capelinha do Lar, numa cerimónia solene, a que se associaram numerosos loriguenses, autoridades civis e religiosas.


Quarta-feira 11.9.2019 (às17H00)TMG

Faleceu
Arminda de Jesus Brito

Faleceu hoje (quarta-feira) dia 11.9.2019, em Loriga, Arminda de Jesus Brito, de 95 anos de idade (1924). Era utente na Casa de Repouso da Nossa Senhora da Guia em Loriga, onde faleceu.

O funeral vai ser realizado amanhã (quinta-feira) em Loriga, pelas 17H00, onde será sepultada no cemitério local.

À família de luto os mais sentidos pêsames


Domingo 8.9.2019 (às15H30)TMG

Saudemos uma Homenagem
- Que veio de longe -

Chega até nós a notícia que nos dá conta que passando por Loriga um grupo de antigos combatentes, pertencentes à Liga dos Combatentes do Núcleo de Alcobaça, colocaram uma coroa de flores no monumento "Aos Nossos Combatentes do Ultramar" com uma mensagem bem significativa, numa singela e nobre homenagem aos ex combatentes loriguenses, que se vendo assim vir gente de longe e fazer esta homenagem, é nosso dever aqui saudar tão eloquente gesto, ao mesmo tempo que temos por dever agradecer.

Uma legenda bem expressiva de enobrecer uma realidade e que assim descrita
"Aos Que Serviram a Pátria nos Conflitos Armados Homenagear Dignificar a Honra e Memória dos Combatentes Por Portugal" foi deste modo ali feita esta homenagem numa demonstração bem significativa que enaltece todos os combatentes loriguenses e o nosso monumento, que muitos deviam por o olhos, que lembrando-me eu, ser um contraste bem significativa ao vermos ainda em Loriga e também fora dela, pessoas impugnadoras e sempre numa constante ideia contra o nosso monumento dos Combatentes, penso que talvez movidos numa ideia antinómica e de frustração ou mesmo de uma incapacidade intelectual verdadeira nula.

Fotos - Zé Fernandes


Quinta-feira 5.9.2019 (às22H30)TMG

Faleceu
José Moura Pereira

Faleceu em Lisboa no hospital de Santa Maria José Moura Pereira, natural de Loriga, de 69 anos de idade (4.12.1949)

O Funeral foi realizado hoje (quinta-feira) dia 5 de Setembro, para o crematório de Camarate onde foi cremado

À família de luto os mais sentidos pêsames


................... (às13H00)TMG

Recordar
Como tributo aqui recordo esta grande figura loriguense que faleceu ontem em Belém Brasil

António Nunes de Brito
20.3.1920 - 4.9.2019

Natural de Loriga onde nasceu em dia 20 de Março de 1920, filho de António João de Brito Amaro e Maria José Nunes de Brito.
Deixou sua terra natal no dia 6 de Maio de 1934 rumo a Lisboa, quatro dias mais tarde, embarcava no navio "Amazónia" com destino ao Brasil, mais precisamente à cidade de Belém do Pará, onde então passou a viver quase toda a sua vida.
Chegou ao Brasil no dia 25 de Maio de 1934, tinha apenas 14 anos de idade, começando a trabalhar no bar e mercearia Cruzeiro, onde trabalhou de 1934 a 1937. Depois trabalhou na padaria "Estrela Brasileira" e em seguida na mercearia "O Vesúvio" e mais tarde iria trabalhar nas Indústrias Glória, no centro comercial de Belém.
Foi sem dúvida uma das maiores figuras em Belém do Pará, desde muito novo se dedicou em trabalhos em prol das comunidades portuguesas e loriguenses, notabilizando-se desde logo num trabalho de destaque que o ocupou longos anos por serviços prestados às associações portuguesas do Estado.
Além de trabalhar, Sr. Brito também matriculou-se em 1938 no Grémio Literário e Comercial Português - hoje Grémio Literário e Recreativo Português, para cursar o curso de Contabilidade no período nocturno, onde se veio a formar em 1941. Nesse período trabalhou na J. Dias Paes & Cia onde foi chefe de contas e pelo meio trabalhando também, no Consulado de Portugal em Belém
Em 22 de Agosto de 1946 decide retornar a Portugal para visitar sua terra natal, quedando-se então por Loriga, onde abriu uma casa comercial na área de electrodomésticos, que na época ficou muito conhecida em Loriga, entretanto, começa a namorar com Maria Irene, casando-se no dia 9 de Janeiro de 1947. Em Julho de 1948 nasceu sua primeira filha Maria Regina e em Fevereiro de 1951, a segunda Maria Helena.
Nesse mesmo ano de 1951, decide voltar ao Brasil e assim em Dezembro desse mesmo ano, deixou a mulher e filhas em Loriga e voltou para a cidade de Belém. Um ano depois mulher e filhas, partem também para o Brasil para junto dele. Fizeram a viagem no navio "Hildebrand" muito conhecido no meio loriguense, por ter sido o barco de viagem de muitos loriguenses. Em Agosto de 1955 já no Brasil nasceu sua terceira filha a primeira brasileira Maria Palmira (já falecida) e em 1960 o seu quarto filho Nuno Henrique.

Nesse mesmo ano de 1951, decide voltar ao Brasil e assim em Dezembro desse mesmo ano, deixou a mulher e filhas em Loriga e voltou para a cidade de Belém. Um ano depois mulher e filhas, partem também para o Brasil para junto dele. Fizeram a viagem no navio "Hildebrand" muito conhecido no meio loriguense, por ter sido o barco de viagem de muitos loriguenses. Em Agosto de 1955 já no Brasil nasceu sua terceira filha a primeira brasileira Maria Palmira (já falecida) e em 1960 o seu quarto filho Nuno Henrique.
Em 1954 constituiu a firma Indústrias Glória Ltda., tendo sua esposa como sócia, e que explorava o ramo de afunilaria e malária. Nesta empresa permanece até 1982 onde se veio aposentar pela Previdência Social.
Em 1961 foi determinante na reorganização do Conselho da comunidade luso-brasileira, um trabalho de responsabilidade e de grande utilidade. Sendo uma pessoa de grande destaque no seio da comunidade portuguesa na cidade de Belém - Pará, onde foi sempre bem demonstrativo o desempenho de trabalhos de relevo em prol da comunidade luso-brasileira, numa maneira própria de determinação e sabedoria, que foi sempre olhado pelo governo português como uma pessoa de impares qualidades, que veio a reconhecer todos esses atributos, quando em Julho de 1993, o Dr. Mário Soares, então Presidente da República, lhe atribuiu o título de Comendador.
Muito conhecido na cidade de Belém, era também muito reconhecido pelos seus méritos de estar sempre pronto a ajudar as associações, que curiosamente com o seu conhecimento e vivência nas comunidades portuguesas, era por isso sempre designado e solicitado para formular ou alterar os estatutos das associações, por isso ter recebido carinhosamente no meio delas, o apelido de
"Papa dos Estatutos".

O "senhor Brito", ou mesmo "senhor Comendador" como era assim mais conhecido na comunidade Luso-brasileira, esteve sempre muito ligado à grande comunidade portuguesa sediada nesta grande cidade de Belém, bem ao norte do Brasil, com passagens importantes em diversas associações portuguesas, onde foram sempre bem reconhecidos os seus dotes de grande personalidade.
Associou-se às instituições Portuguesas desta cidade: Centro Loriguense de Belém do Pará (sócio fundador), CAFIC (Centro de Ação Filantrópica e Cultural) fundada pelo ex-cônsul de Portugal, Dr. Júlio de Vasconcelos, Grémio Literário e Recreativo Português, Associação Vasco da Gama, Benemérita Sociedade Portuguesa Beneficente do Pará, Conselho da Comunidade Luso Brasileira do Pará (sócio fundador) e Tuna Luso Brasileira.
Participou nas direcções de todas as associações, exercendo o cargo de Presidente em diversas delas onde sempre desempenhou com muita competência e dedicação, que como registando ter sido presidente da Associação Vasco da Gama de Belém durante 24 anos.
Em 18 de Agosto 2012, no tradicional jantar dedicado em homenagem ao Dia dos Pais, que se realizou na Associação Vasco da Gama, resolveu esta associação homenagear o senhor António Nunes Brito, como o "Pai do Ano" que para o efeito lhe foi oferecido uma placa comemorativa, que muito o sensibilizou.
No dia 1 de Setembro de 2019, por motivo de uma queda em sua casa, foi hospitalizado, ficando a família com alguma preocupação e a recuperação não veio acontecer falecendo na madrugada do dia 4 de Setembro 2019, tinha 99 anos de idade. Já algum tempo que era considerado o loriguense mais idoso da comunidade loriguense em Belém - Brasil e também o loriguense mais velho no conceito geral.
Uma longevidade de vida com dádiva de Deus, adorado e amado pela família e amigos o Senhor o chamou para o seu Reino, com o seu funeral a ser realizado para o cemitério de Santa Isabel na cidade de Belém, a terra por opção que passou desde muito novo a ser também sua.


Quarta-feira 4.9.2019 (às11H00)TMG

Faleceu
António Nunes Brito

Faleceu esta madrugada em Belém Brasil, António Nunes Brito, de 99 anos de idade (20.3.1920) natural de Loriga, vivendo no Brasil há longos anos.

Recordo que
António Nunes Brito foi uma das maiores figuras da comunidade portuguesa e comunidade loriguense em Belém do Pará Brasil, que foi reconhecido todo esse grande trabalho, ao lhe ser atribuído em 1993 o título de Comendador, por o então presidente da República Dr. Mário Soares.

Recordo ainda que era o loriguense mais idoso da comunidade loriguense em Belem - Brasil e também o loriguense mais velho no geral.

O velório vai ser realizado na capela do Recanto da Saudade na cidade de Belém

Sendo o funeral realizado amanhã (quinta-feira) para o cemitério de Santa Isabel, também na cidade de Belém, onde será sepultado.

Tinha para com ele uma certa ligação familiar, por meio de casamento com uma das suas sobrinhas. Estando assim toda a família em luto


.............. (às11H00)TMG

Memórias no Tempo
- Património dos Pobres em Loriga-

Decorria a década de 1950, quando numa idealização e de uma vontade bem expressa de levar em frente um objetivo social e de necessidade na vila de Loriga, que consistia na construção de habitações mais condignas para gente mais necessitada da nossa terra, numa época quando as habitações eram escassas para o elevado número da população, com muitas famílias a viverem em condições bastantes precárias.

Na altura estava ainda bem fresco na memória a recente construção das casas do Bairro, "Engº. Saraiva e Sousa" hoje Bairro da "Vista Alegre" também endereçado no objetivo social, por isso nos finais da década de 1950, foi com pompa e circunstância, que foi inaugurado o primeiro imóvel, bem como, a cerimónia da entrega das chaves para as famílias abrangidas, recorde-se que nessa altura houve também alguma contestação quando na atribuição das habitações, como sempre acontece e foi normal neste caso.Como primeiro passo na época, seria a construção dum imóvel, que sendo então construído desde logo aquele local passou a ser chamado por Património dos Pobres, tal como ainda hoje assim é conhecido.
Em Setembro de 1962, a benemérita
"Fundação Calouste Gulbenkian" concede a Loriga um subsidio de 15 contos, para a construção de um novo imóvel para os pobres de Loriga e naquele local, o que veio a acontecer com a construção de um segundo imóvel mais ou menos no mesmo estilo.
Aqui me deu hoje para recordar um detalhe mais da nossa história de Loriga, recortes históricos que faz sempre bem recordar e que ainda está na memória de muitos, registando também a foto de um dos imóveis na altura.


Terça-feira 3.9.2019 (às 10h00)TMG

Vilar Maior
A Banda de Loriga, a Festa, a Tradição -

Realizou-se no passado fim-de-semana a deslocação da Banda de Loriga a Vilar Maior, localidade bem na raia de Espanha no concelho de Sabugal, a viagem mais significativa e de tradição que podemos considerar a mais relevante, abrilhantando a festa anual em honra do Senhor dos Aflitos, que tem lugar no primeiro fim-de-semana do mês de Setembro.
É a maior saída da Banda de Loriga que ocupa três dias e que tem o maior expressivo sentimental, numa ligação bem forte de mais de meio século de existência, que se foi desenvolvendo através dos anos e assim laços fortes tem unido para sempre estas duas localidade de Loriga e Vilar Maior, num forte elo de ligação de afeição cultural e de amizade.

Na verdade é digno de registo esta profunda ligação de amizade entre Vilar Maior e Loriga, onde ao longo destas mais cinco dezenas de anos, foram criadas e alimentadas também verdadeiras amizades entre a população local e a população de Loriga, que ainda hoje se mantêm bem firme e bem acesa e, que vai passando através das gerações, fruto também de tempos passados quando a comitiva da Banda era distribuída pelas casas e famílias, que os recebiam de braços abertos, como que da mesma família se tratassem.
Hoje a localidade de Vilar Maior tem apenas 120 habitantes, segundo o censo de 2011, no entanto a festa ao Senhor dos Aflitos realizada anualmente significa o acontecimento mais relevante para a sua população residente e suas famílias espalhadas por todo o país e no estrangeiro, que os faz regressar às suas origens para assistir a esta grandiosa festa, atraindo também muitos visitantes das localidades vizinhas.
A Banda de Loriga, a festa, a tradição é na verdade um apanágio que predomina no tempo na histórica localidade de Vilar Maior, tem passado de geração e geração onde acima de tudo um forte sentimento de amizade é sem dúvida um predicado de continuidade na história da Banda Filarmónica da vila de Loriga.

Localidade de Vilar Maior